domingo, 18 de março de 2012

Tuberculose. Artigo de Paulo Tarcisio Neto.

Tuberculose

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa provocada pelo
Mycobacterium tuberculosis ou bacilo de Koch, como é mais conhecido.
No passado, ser portador de tuberculose representava praticamente uma
sentença de morte. Não existia tratamento eficaz. Hoje em dia, no
entanto, a terapia contra a doença é eficaz e gratuita para todo
cidadão brasileiro.
Muita gente acredita que devido ao fato de ter tomado a vacina contra
a tuberculose deveria ser imune contra a patologia. Trata-se, pois, de
uma vacina especial. Chamada de Bacilo de Calmette Guérin, ou BCG, tal
vacina não nos protege contra a infecção do bacilo, mas sim contra as
apresentações graves da doença. Apesar de a tuberculose pulmonar ser
uma doença séria, muito pior é a tuberculose no sistema nervoso (ou
miningite tuberculosa), nos ossos e nos rins.
É clássico, quando se pensa em tuberculose, imaginar um paciente
tossindo sangue. Entretanto, essa já é uma fase bem mais avançada da
doença. Qualquer pessoa com tosse há mais de 3 semanas pode ser
portadora de tuberculose. Perda de peso e febre no final da tarde
também costumam acontecer. Toma-se em consideração, além do quadro
clínico, o chamado “exame de escarro” e o Rx de tórax para o
diagnóstico. O acompanhamento da resposta ao tratamento é feito com a
reavaliação desses três parâmetros, especialmente do exame de escarro.
Fato é que a tuberculose é uma patologia que em geral acomete pessoas
de baixa renda, com péssimas condições alimentares, alcoólatras e
pacientes imunodeprimidos, como os portadores da Síndrome da
Imunodeficiência Adquirida, ou AIDS. Claro que há as exceções à regra,
mas, de maneira geral, a presença da tuberculose como uma doença de
tão alta prevalência em nosso meio é um símbolo de que ainda estamos
muito longe de nos tornar um país de primeiro mundo.
O tratamento da tuberculose é gratuito, eficaz e acessível para todo
cidadão brasileiro na rede pública de saúde. Tem duração de 6 meses
nos casos sem complicação e deve ser realizado até o fim, mesmo que o
paciente já esteja “se sentindo bem”. Caso tenha tosse há mais de 21
dias, procure seu médico!

Paulo Tarcísio Neto
Medicina UFRN
paulo_tarcisio@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário