quinta-feira, 7 de junho de 2012

Estou cansado !!! 
   
Bill Cosby "I'm 74 and Tired" (Born July 12th. 1937)
Descrição: 96883F17-0519-47E5-AD5D-D7672C082AC8@dlt.dccnet.com
"Tenho 74 anos e  estou cansado"
 
 
    Tenho 74 anos e estou cansado. Exceto um breve período na década de 50, quando fiz o meu serviço militar, tenho trabalhado duro desde que eu tinha 17 anos. Trabalhava 50 horas por semana, e não caí doente em quase 40 anos. Tinha um salário razoável, mas não herdei o meu trabalho ou o meu rendimento. Eu trabalhei para chegar onde estou, e cheguei economizando muito, mas estou cansado, muito cansado.

   
Estou cansado de que me digam que eu tenho que "distribuir a riqueza" para as pessoas que não querem trabalhar e não têm a ética de trabalho. Estou cansado de ver que o governo fica com o dinheiro que eu ganho, pela força, se necessário, e o dá a vagabundos com preguiça para ganhá-lo.
 
   
Estou cansado de ler e ouvir que o Islamismo é uma "religião da paz", quando todos os dias eu leio dezenas de histórias de homens muçulmanos  a matar suas irmãs, esposas e filhas pela "honra" da sua família; de tumultos de muçulmanos sobre alguma ligeira infração; de muçulmanos a assassinar cristãos e judeus porque não são
"crentes"; de muçulmanos queimando escolas para meninas; de muçulmanos apedrejando adolescentes, vítimas de estupro, até a morte, por "adultério"; de muçulmanos a mutilar o genital das meninas, tudo em nome de Alá, porque o Alcorão e a lei Sharia diz para eles o fazerem.

 
Estou cansado de que me digam que por "tolerância para com outras culturas" devemos deixar que Arábia Saudita e outros países árabes usem o dinheiro do petróleo para financiar mesquitas e escolas madrassas islâmicas, para pregar o ódio na Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido, Estados Unidos e Canadá, enquanto que ninguém desses países está autorizado a fundar uma sinagoga, igreja ou escola religiosa na Arábia Saudita ou qualquer outro país árabe, para ensinar amor, tolerância e paz.
 
Estou cansado de que me digam para eu  baixar o meu padrão de vida para lutar contra o aquecimento global, o qual não me é permitido debater.
  
Estou cansado
de que me digam que os toxicodependentes têm uma doença, e eu tenho que ajudar no seu tratamento e pagar pelos danos que fazem. Eles procuraram sua desgraça. Nenhum germe gigante os agarrou e encheu de pó branco seus narizes nojentos, ou à força injetou porcaria em suas veias asquerosas.

Estou cansado de ouvir ricos atletas, artistas e políticos de todas os partidos falarem sobre erros inocentes, erros estúpidos ou erros da juventude, quando todos sabemos que eles pensam que seus únicos erros foi serem apanhados. Estou cansado de pessoas sem  senso do direito, sejam elas ricas ou pobres.
 
Estou realmente cansado de pessoas que não assumem a responsabilidade por suas vidas e ações. Estou cansado de ouvi-las culpar o governo e a sociedade de discriminação pelos "seus problemas."
 
Também estou cansado e farto de ver homens e mulheres serem repositório de pregos, pinos e tatuagens de mau gosto, tornando-se assim pessoas não-empregáveis e, por isso, reivindicando dinheiro do governo (Dos impostos pagos por quem trabalha e produz).  Sim, estou muito cansado. Mas também estou feliz por ter 74, porque não vou ter de ver o Mundo que essas pessoas estão CRIANDO.
 
Mas estou triste por minha neta e os seus filhos. Graças a Deus estou no caminho de saída e não no caminho de entrada.
.

 

Na terra do prefeito comunista, Janduís é...

Viver

Fonte: Tribuna do Norte.

Natal, 07 de Junho de 2012 | Atualizado às 14:08

Um oásis cultural no sertão

Publicação: 07 de Junho de 2012 às 00:00

Yuno Silva - repórter

O município de Janduís, localizado há cerca de 280 km de Natal, pode ser considerado como um pequeno oásis de arte e Cultura encravado no Médio Oeste potiguar. Prestes a completar meio século de emancipação política no próximo dia 12 de junho, a cidade está entre as mais adiantadas no Rio Grande do Norte em termos de políticas públicas para o setor e já faz parte da seleta lista das cidades brasileiras que cumpriram todas as etapas determinadas pelo Ministério da Cultura para formalizar adesão ao recém-aprovado Sistema Nacional de Cultura, que tramitava há sete na Câmara Federal em Brasília e foi votado no último dia 30 de maio.
Raildon LucenaEscambo Livre de Rua surgiu em Janduís em 1991, e hoje tem conexões em todo o país. Além de receber grupos de outros Estados, também é visitado por diretores e dramaturgos como Amir HaddadEscambo Livre de Rua surgiu em Janduís em 1991, e hoje tem conexões em todo o país. Além de receber grupos de outros Estados, também é visitado por diretores e dramaturgos como Amir Haddad

DivulgaçãoLindemberg Bezerra, presidente da Fundação Cultural Mestre DadáLindemberg Bezerra, presidente da Fundação Cultural Mestre Dadá
Com pouco mais de cinco mil habitantes, Janduís assistiu o surgimento do Escambo Popular Livre de Rua em 1991, projeto que evidencia o teatro de rua, poesia, cinema, circo e grafite, e que hoje têm representantes em quase todos os estados do país; e se destaca por ter aprovado um Fundo Municipal de Cultura que utiliza 1% do orçamento (ou cerca de R$ 130 mil). Também formatou um Conselho Municipal de Cultura; mantém a Fundação Cultural Mestre Dadá, nome de um capoeirista querido da cidade falecido há quatro anos; incentiva o debate através de um Fórum; e a previsão é que ainda este ano seja aprovado o Plano Municipal de Cultura - projeto executivo que irá guiar o Sistema Municipal pelos próximos dez anos.

"Tudo o que está acontecendo é fruto de uma articulação antiga, reivindicação que ganhou força nos últimos quatro anos quando os artistas
se uniram e foram para as ruas pressionar os vereadores para aprovar leis em favor da Cultura", disse Lindemberg Bezerra, ator do grupo de teatro Ciranduis e presidente da Fundação Cultural que cumpre o papel de Secretaria. "Felizmente os parlamentares entenderam nossos pedidos e os projetos estão sendo aprovados sem maiores problemas, estão respeitando nosso trabalho de mais de 20 anos", acredita Bezerra.

Além dos R$ 130 mil garantidos para o Fundo, o orçamento da Cultura no município pode chegar à R$ 800 mil, um índice que pode chegar a até 4% do orçamento municipal. "Esses recursos são para manutenção da Fundação, folha de pagamento de pessoal, entre outras atividades", enumerou Bezerra, salientando que toda a verba do Fundo é canalizada para financiar a produção artística. "Os editais estão sendo elaborados em conjunto, entre membros do Conselho, da Comissão Gestora, do Fórum Municipal e Pontos de Cultura", informou.
DivulgaçãoGrupo Ciranduis de teatro de rua é um dos articuladores do EscamboGrupo Ciranduis de teatro de rua é um dos articuladores do Escambo
Raildon LucenaO movimento cultural em Janduís foi tema de reportagens com repercussão nacionalO movimento cultural em Janduís foi tema de reportagens com repercussão nacional
Detalhe importante: a Comissão gestora do Fundo de Cultura conta com nove membros, sendo seis da sociedade civil e três indicados pelo poder público; já o Conselho mantém cinco representantes da sociedade civil e quatro do poder público. "A Fundação só participa da gestão do Fundo, pois está previsto em lei, mas não interfere no Conselho", ressaltou Lindemberg.

A partir do quadro explicitado, Janduís serve como exemplo a ser seguido pelo Estado, pela capital potiguar e por outros municípios do RN.

CASA DA DISCÓRDIA

Lindemberg BezerraCasa de Cultura de Janduís é alvo de disputa política e está sem programação definidaCasa de Cultura de Janduís é alvo de disputa política e está sem programação definida
Como nem tudo é perfeito, a Casa de Cultura Vapor das Artes vem sendo alvo de uma disputa política que em nada contribui para o fortalecimento cultural da cidade. Criada em 2005, a Casa ainda não foi inaugurada oficialmente pelo Governo do RN e não passou por nenhuma manutenção em sua estrutura desde então.

"A Casa de Cultura funcionou normalmente até fevereiro deste ano", informou Joana D'Arc, responsável pelo setor que cuida das Casas na Fundação José Augusto.

Ela explicou que a situação se complicou quando foram nomeadas duas novas agentes culturais. "Não houve entendimento entre as novas gestoras e o grupo de Lindemberg, que mantinha Ponto de Cultura e promovia atividades na Casa, e isso comprometeu o funcionamento do equipamento. Estamos trabalhando para reverter essa situação", concluiu Joana.

ENTREVISTA

SALOMÃO GURGEL - Prefeito de Janduís

Arquivo TNSalomão Gurgel verifica incremento na economia local com a promoção de atividades culturaisSalomão Gurgel verifica incremento na economia local com a promoção de atividades culturais
Janduís acumula tradição e uma experiência estreita com as manifestações culturais. Até que ponto ela influencia na dinâmica da sociedade?

Desde que me lembro, que me entendo por gente, a Cultura está impregnada nas pessoas. Os meninos, os jovens, sempre estiveram envolvidos com Pastoril e outros grupos tradicionais bem antes de saberem o que é teatro, e isso reflete na efervescência que vemos hoje.

E de onde a Prefeitura tirou os recursos para criar o Fundo de Cultura?

Estamos seguindo o limite constitucional, determinado no Sistema Nacional de Cultura, de destinar 1% do orçamento total do município à área cultural. Ou seja, 1% de todos os impostos arrecadados e dos repasses do Fundo de Participação dos Municípios - FPM repassamos para a Cultura.

E há outra fonte?

Sim. Foi aprovada uma lei complementar municipal que destina até 3% do orçamento para a pasta cultural, mas esse repasse depende da disponibilidade financeira da Prefeitura. Somando as duas fontes, temos R$ 800 mil de verba para a Cultura em Janduís.

Como o senhor já cumpriu dois mandatos seguidos (de 2005 a 2012), há risco dessa iniciativa ser descontinuada?

Acredito que não. Como está tudo dentro da estrutura municipal, esses índices irão transcender gestões. Estamos para aprovar, até o início de julho, o Plano Municipal de Cultura, que prevê ações para os próximos dez anos. Caso haja algum desvio no meio do caminho, cabe aos artistas estarem articulados para garantir a manutenção do Plano e do Fundo, pois a Prefeitura deixou tudo pronto para ser continuado.

O município sente os reflexos da Cultura na economia local?

Sem dúvida. Além de gerar renda e sustentabilidade aos artistas e grupos, um movimento intensificado ano passado quando cidades vizinhas passaram a contratar grupos aqui de Janduís para apresentações, muitas pessoas também visitam o município atraídas por projetos como o Escambo e encenações como a Paixão de Cristo e o Auto de Santa Terezinha (padroeira da cidade). Isso movimenta o comércio de um modo geral.

NÚMEROS

5.350
habitantes em Janduís segundo o senso do IBGE (2010)

13
milhões é o orçamento anual estimado do município
 
130
mil destinado ao Fundo de Cultura (ou 1% do orçamento)

24,30
reais é a média anual, por habitante, de investimentos na área cultural em Janduís

3,78
reais é a média anual, por habitante, de investimentos em Cultura pelo Governo do RN considerando os R$ 12 milhões do Fundo Estadual de Cultura - FEC

50
centavos é a média anual, por habitante, de investimentos em Cultura pela Prefeitura de Natal considerando os R$ 400 mil do Fundo de Incentivo à Cultura - FIC de 2011 e uma população de 800 mil habitantes

Na terra 

domingo, 3 de junho de 2012






Olha so quem é o "ministrão."   Todo mundo sabe.... O ministro Joaquim Barbosa também, lembra-se dele?   (2 comentários)

Enviado em 31 de maio de 2012, às 17h05min

Gilmar Mendes poderia explicar algumas coisas que não ficaram claras

 

Texto de Hélio Doyle, um jornalista lúcido e sem rabo de palha:

Foi um encontro estranho, num momento delicado. Mas o que realmente aconteceu na reunião do ex-presidente Lula com o ministro Gilmar Mendes, no escritório do ex-ministro Nelson Jobim? Na verdade, não se sabe. Ninguém sabe, a não ser os três que estavam lá, e que dão suas versões sem que seja possível comprová-las cabalmente. As histórias são contadas pela metade, não há um relato com início, meio e fim, que inclusive explique bem o início: de quem foi a iniciativa do encontro, se foi proposital ou acidental, se Lula sabia que encontraria Gilmar e vice-versa. Essa é a típica história mal contada.

Nenhum dos três participantes do encontro que abala a República é bobo – pois, como se diz, se fossem bobos não teriam chegado aonde chegaram, e esses três chegaram longe. Gilmar é que tem falado mais sobre o assunto, já até passou em muito do tom adequado a um ministro do Supremo Tribunal Federal. Lula praticamente nada disse, a não ser negar que a conversa tenha sido como conta Gilmar, no que tem o respaldo de Jobim. Mas todos eles sabiam, desde que se encontraram no escritório de Jobim, que o encontro poderia, se revelado, ter graves repercussões em meio a uma CPI instaurada a partir de denúncias contra um fraterno amigo de Gilmar Mendes, o ainda senador Demóstenes Torres, e às vésperas do julgamento do chamado "mensalão", que atinge de frente o PT e uma de suas principais figuras, o ex-ministro José Dirceu.

Se não são bobos, certamente sabiam que: 1) não pega bem um ministro do Supremo frequentar escritório de advogado; 2) pega pior ainda um ministro do Supremo conversar quase secretamente com um ex-presidente da República que tem interesse óbvio, e justificável, em um julgamento prestes a acontecer no tribunal. Não se sabe o que realmente conversaram, e só um perfeito idiota, a velhinha de Taubaté e os oposicionistas, esses por dever de ofício, acreditariam piamente ou fingiriam acreditar em uma versão difundida pela revista Veja, clara e ostensivamente engajada em uma luta política feroz contra o governo, contra Lula e contra o PT – entre outras causas da direita. 

Por que acreditar na versão de Gilmar Mendes, a não ser por posição política ou convicção ideológica? Ora, dirão: por que acreditar nos desmentidos de Lula e de Jobim, a não ser pelos mesmos motivos? A isenção recomenda mesmo cautela. Mas, como Gilmar é até agora quem mais falou sobre o encontro, poderia explicar algumas coisas ainda mal explicadas:

- Por que foi ao escritório de Jobim? Acha normal um juiz da mais alta Corte ir ao escritório de um advogado, ainda mais sabendo das ligações políticas do ex-ministro do STF e da Defesa?

- Sabia que iria se encontrar com Lula? Se sabia, acha normal se encontrar com um ex-presidente da República que tem dado declarações públicas a respeito do processo que brevemente será julgado pelo STF?

- Por que, diante do que considera impertinência de Lula, não denunciou imediatamente o fato, esperando mais de um mês para fazê-lo? Não deveria ter denunciado imediatamente? E por que contou a um senador do DEM, Agripino Maia?

- Foi ele próprio que revelou a história à Veja? Se foi, por que a Veja? Se não foi quem contou, desconfia de alguém?

- Quais eram, realmente, as relações que tinha com Demóstenes Torres? Acha normal ter uma enteada trabalhando no gabinete do senador? Acha correto que um ministro do Supremo viaje de carona em avião de político? Foi mera coincidência o encontro em Berlim e voltar no mesmo voo do senador?

- Suas declarações nos últimos dias não podem colocar em questão sua isenção no julgamento do "mensalão"?

Se essas perguntas fossem respondidas, algumas coisas ficariam mais claras a respeito do estranho e inexplicado encontro no escritório de Jobim. A impressão que se tem, vendo de fora, é que ainda há muita coisa a ser contada. E que esse episódio talvez só seja explicado mesmo depois do ansiado julgamento do ano. Pode haver mais surpresas.
 
Enviado em 31 de maio de 2012, às 11h10min

Gilmar não é o Supremo

 

Título e texto do jornalista Mauro Santayana:

Engana-se o Sr. Gilmar Mendes, quando denuncia uma articulação conspiratória contra o Supremo Tribunal Federal, nas suspeitas correntes de que ele, Gilmar, se encontra envolvido nas penumbrosas relações do Senador Demóstenes Torres com o crime organizado em Goiás.

A articulação conspiratória contra o Supremo partiu de Fernando Henrique Cardoso, quando indicou o seu nome para o mais alto tribunal da República ao Senado Federal, e usou de todo o rolo compressor do Poder Executivo, a fim de obter a aprovação. Registre-se que houve 15 manifestações contrárias, a mais elevada rejeição em votações para o STF nos anais do Senado.

Com todo o respeito pelos títulos acadêmicos que o candidato ostentava – e não eram tão numerosos, nem tão importantes assim – o Sr. Gilmar Mendes não trazia, de sua experiência de vida, recomendações maiores. Servira ao Sr. Fernando Collor, na Secretaria da Presidência, e talvez não tenha tido tempo, ou interesse, de advertir o Presidente das previsíveis dificuldades que viriam do comportamento de auxiliares como P.C. Farias. Afastado do Planalto durante o mandato de Itamar, o Sr. Gilmar Mendes a ele retornou, como Advogado Geral da União de Fernando Henrique Cardoso. Com a aposentadoria do ministro Néri da Silveira, Fernando Henrique o levou ao Supremo. No mesmo dia em que foi sabatinado, o jurista Dalmo Dallari advertiu que, se Gilmar chegasse ao Supremo, estariam “correndo sério risco a proteção dos direitos no Brasil, o combate à corrupção e a própria normalidade constitucional”. Pelo que estamos vendo, Dallari tinha toda a razão.

Gilmar, como advogado geral da União – e o fato é conhecido –, recomendara aos agentes do Poder Executivo não cumprirem determinadas ordens judiciais. Como alguém que não respeita as decisões da justiça pode integrar o mais alto tribunal do país? Basta isso para concluir que Fernando Henrique, ao nomear o Sr. Gilmar Mendes, demonstrou o seu desprezo pelo STF. O Supremo, pela maioria de seus membros, deveria ter o poder de veto em casos semelhantes.

Esse comportamento de desrespeito – vale lembrar – ocorreu também quando o Sr. Francisco Rezek renunciou ao cargo de Ministro do Supremo, a fim de se tornar Ministro de Relações Exteriores, e voltou ao alto tribunal, re-indicado pelo próprio Collor. O episódio, tal como a posterior indicação de Gilmar, trouxe constrangimento à República. Ressalve-se que os conhecimentos jurídicos de Rezek, na opinião dos especialistas, são muito maiores do que os de Gilmar. Mas se Rezek não servia como chanceler, por que deveria voltar ao cargo de juiz a que renunciara? São atos como esses, praticados pelo Poder Executivo, que atentam contra a soberania da Justiça, encarnada pelo alto tribunal.

A nação deve ignorar o esperneio do Sr. Gilmar Mendes. Ele busca a confusão, talvez com o propósito de desviar a atenção do país das revelações da CPI. O Congresso não se deve intimidar pela arrogância do Ministro, e levar a CPMI às últimas conseqüências; o STF deve julgar, como se espera, o processo conhecido como mensalão, como está previsto. Acima dos três personagens envolvidos na conversa estranha que só o Sr. Mendes confirma, lembremos o aviso latino, de que testis unus, testis nullus, está a Nação, em sua perenidade. Está o povo, em seus direitos. Está a República, em suas instituições.

O Sr. Gilmar Mendes não é o Supremo, ainda que dele faça parte. E se sua presença naquele tribunal for danosa à estabilidade republicana – sempre lembrando a forte advertência de Dallari – cabe ao Tribunal, em sua soberania, agir na defesa clara da Constituição, tomando todas as medidas exigidas. Para lembrar um autor alemão, Carl Schmitt, que Gilmar deve conhecer bem, soberano é aquele que pratica o ato necessário.
 



Natal

Natal, 02 de Junho de 2012 | Atualizado às 18:39

Licitação para viaturas da Polícia foi suspensa

Tribuna do Norte - 03.06.2012.

Rafael Barbosa
 - repórter


A fase de apresentação de propostas prevista para ontem, para a licitação que vai escolher uma empresa que irá locar automóveis para as polícias do Rio Grande do Norte, foi suspensa. O motivo foi apontado como erro no edital da licitação, segundo relatou o secretário adjunto de Segurança e Defesa Social (Sesed), Clidenor Cosme da Silva Júnior, através da assessoria de imprensa da pasta. 

Aldair DantasFrota da Polícia Militar e também da Civil no RN é locada desde 2009 à empresa Locavel
Frota da Polícia Militar e também da Civil no RN é locada desde 2009 à empresa Locavel


Os erros ocorreram nas especificações técnicas dos veículos, como por exemplo a capacidade de carga das picapes, que o documento trazia menor que as desejadas pela Sesed. O edital também determinava que os carros fossem movidos a gasolina, quando a Secretaria quer veículos com motores bi-combustível.



A sessão plenária da Corte de Contas analisou na semana passada e concluiu como sendo ilegal o processo de dispensa de licitação da pasta, pelo qual a Sesed tinha o objetivo de renovar o contrato de locação de veículos com a empresa Locavel. O primeiro contrato com a terceirizada foi assinado no ano de 2009 e renovado em 2010 e 2011. O TCE concedeu um prazo de 120 dias para conclusão de um processo de licitação para escolha  da empresa que prestará o serviço de aluguel dos carros. Mesmo com a suspensão da apresentação de propostas, publicada no Diário Oficial de ontem, Silva Júnior acredita que o prazo estipulado pelo Tribunal não será descumprido.



Para manter as viaturas nas ruas até que a empresa seja escolhida, a Secretaria de Segurança renovou o contrato com a Locavel até o dia 27 de setembro, data em que a terceirizada que prestará o serviço já  deve ter sido escolhida. O Estado paga à Locavel R$ 1.929,41 por cada automóvel alugado, totalizando R$ 2.778. 350,40 até o fim do contrato. Em abril passado, foi denunciado que o Governo do Estado acumulava uma dívida com a terceirizada de R$ 2 milhões. As dívidas fizeram com que a empresa deixasse de oferecer alguns serviços, como por exemplo a substituição temporária de carros quebrados que eram mandados para a oficina por veículos em bom estado, até que eles retornassem. A alegação da Secretaria Estadual de Planejamento (Seplan) à época, era de que a abertura do orçamento para 2012 ocorreu em abril, o que impediu a regularização imediata das contas em atraso.



Mas o proprietário da Locavel, Nildo Pedrosa, afirma que a situação já foi regularizada com o Governo. "A questão das dívidas está resolvida", confirmou. A terceirizada alugou 20 viaturas a mais na renovação contratual, totalizando 360 carros, e mais 36 de reserva, para o caso de quebra dos automóveis. A empresa atua na área de segurança pública em outros quatro estados, e vai participar novamente da licitação para tentar continuar locando as viaturas à polícia do Rio Grande do Norte.
Fonte: Tribuna do Norte.

Liacir Lucena: professor emérito da UFRN.



Dr. Luciano R. da Silva.


O professor Liacir dos Santos Lucena foi saudado pelo professor Luciano R. da Silva, outro cérebro brilhante da física brasileira,  em dezembro passado. Por isso, estamos relembrando o  importante evento com a publicação do discurso do professor Luciano neste blog.



Natal 19 de Dezembro de 2011

Discurso na ocasião de entrega do título de Prof. Emérito da UFRN ao Prof. Liacir dos Santos Lucena
Por Luciano R. da Silva
Boa noite a todos. É com imensa honra e prazer que recebo a incumbência de saudar e apresentar o Prof. Liacir dos Santos Lucena como o mais novo Prof. Emérito da nossa Universidade.
A história do Prof. Liacir é paralela à história da UFRN. Inicialmente vou destacar os principais pontos de sua extensa trajetória.

(1) Em 1964 ele concluiu o curso de Engenharia Civil na UFRN (primeira turma) juntamente com mais 6 colegas. Em seguida foi contratado como Prof. do curso de EngenhariaCivil para lecionar disciplinas de Física.
                                                           
(2) Em 1965, juntamente com o Professor Juarez Pascoal de Azevedo e com o Prof. Milton Dantas de Medeiros, criou o Instituto de Física da UFRN, o qual depois se transformou em Departamento de Física Teórica e Experimental             

(3) Foi o responsável pela ênfase inicial do Instituto de Física, pela criação em larga escala, de Recursos Humanos especializados na área de Física e de estabelecer um padrão internacional de qualidade.

(4) No período 1965-1970 promoveu em Natal vários cursos para treinamento de Professores de Física das Universidades do Norte e Nordeste trazendo a Natal, para ministraresses cursos, nomes importantes da Física entre os quais podemos citar Newton Bernardes, Erasmo Ferreira, Nicim Zagury, Sérgio Costa Ribeiro, Silvio Ferraz de Melo, Humberto Siqueira Brandi, Pierre Kaufman, Silvestre Ragusa, entre outros.  Alguns participantes desses cursos tiveram destaque em várias universidades, como é o caso do prof. Hermano Tavares que veio depois a ocupar o Cargo de Reitor da UNICAMP e Reitor da Universidade Federal do ABC.

(5) Organizou e fez funcionar em 1969 o famoso Curso de Física do CETENE (Curso de Formação Técnico-Científica para Professores de Física das Escolas Técnicas e Cursos Científicos do Nordeste).  Muitos alunos daquele curso obtiveram posteriormente o doutorado em Física e integram hoje os quadros docentes de várias universidades no país.

(6) Como recompensa por realizar o Curso do CETENE obteve para o Instituto de Física da UFRN, um grande laboratório didático da marca LEYBOLD, importado diretamente da Alemanha, inclusive com equipamentos para demonstrações de Física Moderna.  Este laboratório, ainda ativo, tem servido a várias gerações de estudantes dentro da UFRN.

(7) Em 1971 organizou e estruturou os Cursos de Bacharelado e Licenciatura em Física.

(8) Em 1972, com a ajuda dos Professores, Erasmo Ferreira e Sérgio Costa Ribeiro, conseguiu firmar convênios com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC) para que estudantes do Rio Grande do Norte completassem sua formação em Física naquela universidade.

(9) A partir de 1974 o curso passou a ser feito inteiramente em Natal. No final de 1975 termina a primeira turma da qual fazemos parte eu, Prof. Ananias e Prof. Ezequiel, aqui presentes.

(10) Em 1974 implantou na UFRN o Projeto de Pesquisa sobre Cintilações Ionosféricas para investigar a propagação de ondas eletromagnéticas na ionosfera e, em particular, para estudar o efeito das instabilidades de plasma na atmosfera.  Para tanto instalou um Rádio-Observatório com uma antena parabólica de 10 metros de diâmetro, que ainda pode ser vista no perímetro do campus da UFRN.

(10) Foi responsável pela aprovação dos primeiros projetos de pesquisa da UFRN com financiamento do CNPq (1974 e 1975)

(11) Implantou a Biblioteca Setorial da Física, adquirindo com a ajuda do CNPq um acervo de livros e revistas que representam hoje o núcleo daquela biblioteca.

(12) Conseguiu com a família do Professor João Cristovão Cardoso, ex-presidente do Conselho Nacional de Pesquisas (CNPq), a doação para o Departamento de Física da biblioteca particular do Prof. Cardoso com um acervo de livros científicos históricos de valor inestimável, entre os quais um exemplar original da Tese de Doutorado da Madame Curie (premio Nobel de Física).

(13) Em 1977 foi agraciado com a Medalha do Mérito Universitário

(14No período 1983-1987 foi Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação na gestão do Reitor Genibaldo Barros aqui presente, quando, entre outras ações, instituiu com apoio da Reitoria, INDD, o primeiro sistema de avaliação de desempenho implantado em Universidades Brasileiraso qual foi copiado por várias outras Universidades do país.

(15) (1988) Pioneiro em Natal na Internet: Antes da Internet existia uma rede bastante insipiente chamada Bitnet. Em Natal, no Departamento de Física tínhamos um link com o LNCC (Laboratório Nacional de Computação Científica) do Rio de Janeiro.

(16) Responsável pela criação em 1988 do primeiro Programa Especial de Treinamento (PET) na área de Física no Brasil. Da ordem de 50 bolsistas do PET da Física da UFRN já concluíram o doutorado. O nosso programa serve de Modelo para todos os estudantes que entram no curso de Física. Todos querem entrar no programa, ou gravitam em torno dele.

(17) Responsável pela formação de um grande número de estudantes de todas as áreas, desde Física, Química, Matemática, Engenharia, etc. Foi orientador de muitos estudantes nos níveis de Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado.

(18) Aprovou inúmeros projetos de pesquisa, tendo também articulado a formação de Redes Cooperativas de Pesquisa de âmbito regional abrangendo várias universidades do Nordeste.

(19) Estabeleceu programas de intercâmbio Científico com várias Universidades do Brasil e do Exterior, promovendo visitas de cientistas estrangeiros à UFRN e abrindo oportunidades para professores e estudantes brasileiros em centros de pesquisa no exterior. Dentre esses programas merecem destaque o Projeto binacional CAPES-COFECUB com a Université d’Orsay na França, o Convênio com a Universidade de Boston e um Consórcio Internacional de Pesquisa envolvendo, além da UFRN, várias universidades americanas e européias.

(20) Organizou várias Conferencias Nacionais e Internacionais. Há duas semanas atrás por exemplo, organizou uma Conferência Internacional  sobre Física do Petróleo no Departamento de Física.

(21) Publicou mais de 70 trabalhos científicos em Revistas de Difusão Internacional.

(22É pesquisador 1 do CNPq

(23) Ganhador do Prêmio de Pesquisador FUNPEC 2003.

(24) Sabendo da vocação natural do RN para o Petróleo entrou nesta nova área de pesquisa tendo obtido sucesso, inclusive com a obtenção do Prêmio Nacional Petrobras de Tecnologia do ano 2005.

(25) Agraciado com a ordem Nacional do Mérito Científico em 2008 no grau de Comendador. 

(26) Em 2011 foi homenageado pelo XXIX Encontro Anual de Físicos do Norte Nordeste ocorrido recentemente em Mossoró

(27Sua lista completa de realizações é longa e é conhecida por quase todos.

(28Resumindo: o Prof. Liacir teve toda a sua vida dedicada à Academia e à Pesquisa. Ajudou a colocar o RN no cenário Nacional e Internacional. Talvez por isto tenha chamado a atenção do Comitê que julga a comenda da Ordem Nacional do Mérito Científico.

LEMA DO PROF LIACIR: Oportunidade a todos. O critério do Prof. Liacir é a competência. “Se o aluno ou profissional for competente, terá todo apoio”.

(1)  Ele sempre vestiu com orgulho a camisa da UFRN, quer estivesse em Natal, no Brasil, ou no exterior. Como um bom filho tudo que conseguia fora era sempre pensando em melhorar a nossa Universidade ou o nosso Estado.

(2)  Ele é uma pessoa justa, não discrimina ninguém: dá oportunidade a todos e sabe extrair o melhor que cada um pode dar. Ele dá o mesmo tratamento quer o aluno seja do Norte, do Sul, do Centro do país ou do exterior. O critério para ele é o talento. Talento não tem Pátria.

(3)  Não se submete aos critérios de primeiro, segundo ou terceiro, mundos. Encara todos indistintamente quer esteja numa conferencia no Brasil, nos Estados Unidos ou na Europa.

(4)  Homem de larga cultura: Ele teve o olho clínico para ver com antecedência a Ciência se encaminhando para a Interdisciplinaridade. Desde 20 anos atrás ele busca criar em Natal um Centro Internacional de Sistemas Complexos. Vários ex-Reitores que estão aqui presentes são testemunhas e apoiaram este sonho.

(5)  Amor à vida: ele adora uma boa conversa, ele adora ouvir uma música de qualidade; adora uma boa cozinha; um bom vinho, ele tem uma família maravilhosa, a qual se dedica com muito amor. Podemos ver aqui sua Mãe Natália, sua esposa Regina responsável pelo sucesso dele, seus filhos e seus netos.  Ele adora dividir os seus conhecimentos com todos aqueles que o cercam. Como é bom conversar com ele e desfrutar dsua vasta amplitude cultural.

(25) O que faz o Prof. Liacir no momento?

No momento o Prof. Liacir se dedica à formação de equipes interdisciplinares, como já disse, voltadas para pesquisas na área de Sistemas Complexos, a qual foi precursor na UFRN. Nos seus artigos científicos ele sempre coloca além do endereço usual do Departamento de Física, um segundo endereço, qual seja, Centro Internacional de Sistemas Complexos (CISC).

A sua ascensão à categoria de Professor Emérito da UFRN (tendo obtido aprovação por aclamação no Departamento de Física e a indicação por unanimidade de todos os conselhos da UFRNpermitirá que continue a trabalhar em prol da UFRN com o mesmo ritmo incansável com que atuou até hoje, mesmo após ser atingido pela aposentadoria compulsória.

Parabéns ao “Eternamente Jóvem” Prof. Liacir dos Santos Lucena, por sua trajetória de vida profissional e pessoal. Parabéns à UFRN que soube reconhecer a bonitahistória do Prof. Liaicr. O título de Prof. Emérito vai representar também o reconhecimento de um paradigma de dedicação, competência e eficiência que, esperamos, sirva de modelo para os nossos Jóvens Professores e nossos Estudantes.

Mais uma vez Parabéns Prof. Liacir !!!!!!!!!!

Muito obrigado a todos !!!