sexta-feira, 2 de novembro de 2012

O genial Luiz Gonzaga foi mestre maçom do GOB do Rio de Janeiro.


segunda-feira, 21 de junho de 2010

Um Mestre Maçom chamado Luiz Gonzaga

  Colaboração do Ir∴ Sergio Elvis (sergio.elvis@terra.com.br) pertencente ao Grupo Tempo de Estudos (tempo-de-estudos@yahoogrupos.com.br) 
O Rei do Baião, Luiz Gonzaga, Pernambucano de Exu-PE, viu a Luz na Maçonaria no dia 03 de abril de 1971, na Augusta e Respeitável Loja Simbólica Paranapuan nº 1477, Oriente da Ilha do Governador - RJ, do Rito Moderno ou Francês. 
No dia 14 de dezembro de 1971, foi Elevado ao Grau de Companheiro Maçom e no dia 05 de dezembro de 1973, foi Exaltado ao Grau de Mestre. 
Nos Graus Filosóficos, foi Iniciado no Grau 04 em 10 de agosto de 1984, no Sublime Capítulo Paranapuan, jurisdicionado ao Supremo Conselho do Brasil do Rito Moderno. 

A música Acácia Amarela foi composta em 1981; o Irmão Luiz Gonzaga achou oportuno fazer uma homenagem a Maçonaria e elaborou a letra e o tema musical. 

O Irmão Orlando Silveira deu algumas sugestões e harmonizou a melodia. Encerrado os trabalhos a música foi incluída no CD “O Eterno Cantador” do selo BMG-RCA, com arranjo de Orlando Silveira e vocal de Luiz Gonzaga. 

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

UBE homenageia a poetisa Nati Cortez.

Na programação da abertura do V Encontro de Escritores Potiguares, realizada na noite do dia 29 passado, no salão nobre da Academia de Letras do RN, constou a entrega de dois diplomas à família de Nati Cortez, na ocasião representado pelos seus filhos, Luiz Gonzaga, Francisco de Assis e Margarida Cortez Gomes, além dos netos Paulo Alfredo Simonetti Gomes, Marnie Therese Cortez Soriano, além de Rejane Maria Montenegro Cortez. A sessão foi presidida pelo escritor Eduardo Gosson. Dezenas de intelectuais compareceram à abertura do Encontro de Escritores do RN, que termina na noite de hoje, 31. A UBE/RN também homenageou os escritores (in memoriam) Otto de Brito Guerra e Bartolomeu Correia de Melo. O jornalista Franklin Jorge Roque fez uma bonita exposição sobre a obra de Nati Cortez no campo do teatro, poesia e prosa. Franklin era amigo da escritora homenageada desde jovem, frequentando a sua residência, na rua Felipe Camarão, 453, Cidade Alta, nos anos 80/90.
Escritores e familiares de Oto Guerra, como Marcos, Angela e Ana, representaram a família do professor, escritor, jornalista e líder católico, na abertura do encontro de escritores, no auditório da ANL. Em primeiro plano, os escritores Carlos Roberto de Miranda Gomes, Manoel Marques Filho, Francisco Alves da  Sobrinho. Representantes das academeias de letras jurídicas, de ciências contábeis, instituto histórico e instituto de genealogia, Adalberto Targino, Paulo Viana, Jurandir Navarro e Ormuz Simonetti, respectivamente, abrilhantaram a festa de abertura do encontro. Fotos de Italo Valério Pereira. Reportagem em vídeo será apresentada na próxima semana.