quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Na Inglaterra, lixo se transforma em energia elétrica para o país.

A Inglaterra e eu – Artigo 3       
Maria English *
07-11-2013 13:24

Esta semana visitei algo que desejava há muito tempo: fui finalmente à Usina de Reciclagem de Lixo de Portsmouth. Fica numa área industrial e as instalações são grandes e muito modernas. O que se passa nesta usina é uma prova de que lixo não é mais lixo e sim uma fonte de energia e de outros produtos úteis. Apesar de que uma parte dos rejeitos domésticos  vai ainda para o aterro de lixo da cidade, a maioria é reciclada nesta grande usina que absorve também o lixo de outras áreas vizinhas. Vi o lixo chegar em caminhões, de forma contínua, e se acumular em imensos depósitos. Daí ele vai para os incineradores, onde vapor é obtido para alimentar os geradores.A energia produzida é transferida direto para a rede nacional de energia elétrica, sendo que outra parte desta energia é aproveitada no próprio funcionamento da usina. As cinzas obtidas vão para a indústria da construção. Nada é perdido, pois até o ferro não reciclado é vendido para o ferro-velho. Isto é o que tenho a relatar sobre o lixo doméstico normal. Mas há também aquele que é separado pelos habitantes de Portsmouth em casa. Este lixo especial é transportado por veículos apropriados e vai para mesma usina, onde é separado (mecanica e manualmente) em longas esteiras rolantes. Este material reciclável  é constituído principalmente por alguns tipos de plástico, papel  e latas que vão daí para as respectivas usinas particulares de reciclagem.

Translation

This week I did something I’ve always wanted to do: I finally went to the Portsmouth waste facility. It is in an industrial area and it is huge and modern. This facility is a proof that waste is not waste any longer, but an asset, a source of energy and other useful products. Although some of the household waste still goes to the landfill, most of it is recycled in this big facility, which also receives the waste of surrounding areas. I saw the trucks carrying waste arriving continually and dropping it in huge deposits. Then it is transported to the incinerators where steam is produced to feed the generators. The energy there from is then transferred directly to the national grid, and some of it is utilized in the functioning of the facility itself. The ashes obtained go to the construction industry. Nothing is lost and the non-recycled iron is sold to the scrap yards. This is the process of recycling the normal household waste. But there is also special waste that is separated at home by the inhabitants of Portsmouth. It is transported by special trucks and is destined for this same facility, where it is carefully separated on long conveyor belts. This recyclable material is formed mainly by some types of plastic, paper and cans. After the separation, by both machine and by hand, they are sold to the respective recycling companies.
*Maria English é natalense residente na Inglaterra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário