sábado, 18 de maio de 2013

Pavimentação de ruas de Cajupiranga em ritmo acelerado.

A Prefeitura de Parnamirim acelera os trabalhos de calçamento da rua Rivaldo Cruz, antiga Rua 46, no bairro Cajupiranga, vizinho da Ecocil. Na manhã de hoje, 18, a pavimentação atingiu mais de 60 por cento do trecho, cerca de 500 metros (estimativa), apesar das fortes chuvas caídas nos últimos dias na região litorânea sul do RN.
Cajupiranga, segundo previsões dos moradores, ficará com os imóveis mais valorizados. A rede de saneamento, prometida por Mauricio Marques, não foi implantada. Ainda, lembrem-se.
Parece foto de uma rua de cidade do sul do Brasil, mas é em Cajupiranga.

Danos nas obras do Minha Casa, Minha Vida. Caixa investiga.


17 de maio de 2013

Blog de mossoro-reporter.

EM DOIS MESES, CAIXA RECEBEU 3,6 MIL RECLAMAÇÕES SOBRE DANOS EM IMÓVEIS DO MINHA CASA, MINHA VIDA




Desde que foi criada, em março deste ano, a central telefônica da Caixa Econômica Federal para o Programa Minha Casa, Minha Vida já recebeu 7.907 reclamações, das quais 3.624 se referem a danos em imóveis financiados com verbas do programa do governo federal. Segundo o presidente da Caixa, Jorge Hereda, o número é muito pequeno diante do universo de cerca de 1,2 milhão de casas já entregues pelo Minha Casa, Minha Vida.
“Danos físicos podem ser pequenas rachaduras, uma janela que não está fechando direito, infiltrações. E isso não quer dizer que a pessoa tenha razão quando ela reclama. Ela diz que tem um dano físico na casa, mas isso ainda tem que ser verificado [para ver se a reclamação é verdadeira]. Ainda assim, é menos da metade das quase 8 mil reclamações”, disse o presidente da Caixa.

Das reclamações, 1.372 são em imóveis da faixa 1 do Minha Casa, Minha Vida, cujas obras são fiscalizadas diretamente pelo banco estatal. O restante (2.252) se refere a imóveis das faixas 2 e 3, que são apenas financiados pela Caixa, sem um acompanhamento da obra.

Segundo Hereda, mesmo as residências das faixas 2 e 3 do programa são vistoriadas antes de o imóvel ser entregue ao proprietário. “É lógico que a vistoria da Caixa já elimina um primeiro nível de problemas. Se o engenheiro da Caixa chega lá e encontra um problema visível, aquilo não pode ser vendido. Mas não tem como saber como uma viga foi construída, porque ele não pode quebrar a viga e ele também não acompanhou a obra para saber.”

De acordo com o o presidente da Caixa, danos físicos não são um problema exclusivo do Minha Casa, Minha Vida, mas ocorrem em todo tipo de construção. “Essa é uma regra no mercado. Não tem nada a ver com o Minha Casa, Minha Vida. Sempre vai haver reclamação nesse setor”, disse.

Hereda informou que as construtoras têm cinco dias para atender aos clientes com problemas em seus imóveis, sob o risco de entrar em uma lista de empresas com restrições da Caixa e não poder mais contar com financiamentos do banco.

O serviço telefônico da Caixa recebeu reclamações ainda sobre problemas envolvendo questões como entrega (639) e invasão e ociosidade de imóveis (264). “A Caixa tem uma estrutura com advogados [para desocupar imóveis invadidos]. A Polícia Federal vai lá e tira [os invasores]. O programa não vai virar a situação precária que foi a habitação desse país anos atrás.”

O Minha Casa, Minha Vida é um programa de financiamento da compra da casa própria, do governo federal, voltado para famílias com renda até R$ 5 mil mensais. Segundo Hereda, até o momento já foram acertados financiamentos para 2,6 milhões de imóveis.
O numero da central telefônica da Caixa para o Programa Minha Casa, Minha Vida é 0800 721 6268.

Fonte: EBC
Sexta-feira 17 de maio

Será verdade?


Senado aprova pagamento de bolsa mensal de R$ 2.000,00 para garotas de programa 

 

A insanidade dos políticos do nosso pais é assustador. 


MAI 15
Publicado por blogdoagoravai
Quem quiser ganhar a bolsa vai ter que virar puta
Uma proposta polêmica, de autoria da senadora Ana Rita, do Partido dos Trabalhadores, foi aprovada na tarde de hoje por maioria de votos. Trata-se do pagamento de uma bolsa mensal no valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais) para garotas de programa em todo país.
“O objetivo da bolsa é dar a essas mulheres a possibilidade de terem uma vida mais digna, pois o dinheiro deve ser prioritariamente utilizado como prevenção de doenças”, explicou a senadora.
Segundo ela, o projeto tem interesse público, pois também tem o objetivo de “disponibilizar pra clientela um serviço de melhor qualidade, já que as meninas poderão se cuidar melhor, pagar tratamentos estéticos, freqüentar academias etc.”
O projeto de lei vai ser submetido à sanção da presidente Dilma e deve entrar em vigor até o início da copa de 2014.


Fonte: blogdo agoravai

quarta-feira, 15 de maio de 2013



Lula é ovacionado durante palestra no Polo Naval em Rio Grande - Política - Zero Hora

Em um discurso que misturou autoelogios, exaltação da presidente Dilma Rousseff e palavras de incentivo aos trabalhadores, o ex-presidente Lula foi ovacionado por mais de 5 mil funcionários da Quip, empresa que constrói três plataformas de petróleo em Rio Grande, no sul do Estado. Por cerca de meia hora, falou sobre a indústria naval, a auto-estima do Brasil no cenário mundial e Copa do Mundo.
Saiba mais:

> Nos 10 anos do PT na Presidência, Lula e Dilma dão largada para 2014 no RS

Lula foi apresentado como popstar. Caminhou e tirou fotos com trabalhadores, foi abraçado, beijado e paparicado. No palanque, lembrou os tempos de presidente, mas, desta vez, sem citar oposição e elites. Dedicou a maior parte do discurso à retomada da construção de navios, sondas e plataformas.
— Mesmo que gastasse mais, fiz questão de construir as coisas no Brasil. Não podemos ter complexo de vira-latas — disse.
A presidente Dilma Rousseff foi alvo de rasgados elogios. No maior, Lula afirmou conhecer todos os maiores presidentes do mundo e disse que Dilma "não deve nada a nenhum deles".
Após a palestra, o ex-presidente participou de reuniões com a direção da Quip e outras lideranças políticas. Lula deve deixar a cidade no início da tarde rumo à Argentina, onde receberá o título de doutor honoris causa por oito universidades do país vizinho.

Ladrão ataca na Ribeira



Todas
Postado em  Hoje - 09:09

Fotógrafo tem equipamento tomado de assalto em Natal

Da redação em Natal, com informações do blog Patrulha Rocas
Conforme Boletim de Ocorrência registrado na 2º DP de Brasília Teimosa, um fotógrafo profissional foi vítima de um assaltante na Rua Chile, no Bairro da Ribeira, Zona Leste de Natal, que trajava uma camisa de uma torcida organizada do ABC, usava um óculos branco espelhado, magro, baixo e cabelos dado luzes.
Na ocasião, o acusado anunciou o assalto usando uma arma de fogo e levou uma câmera profissional de um famoso fotógrafo internacional com todos os seus equipamentos e fugiu pelo beco da quarentena no mesmo bairro em direção ao Bairro das Rocas.
A vítima oferece uma recompensa de R$ 700,00 a que a devolver. Informações entrar em contato pelo telefone 3232-1555 ou 3232-6272 da 2º DP.
Fonte: Jornal de Fato.


PORQUE A IMPORTAÇÃO DE MÉDICOS DECRETARÁ O FIM DA MEDICINA INSTITUCIONAL NO BRASIL
1\ Haverão médicos sem CRM. Não precisaremos mais de Fenam, CFM,CRMs, pois, se alguns podem praticar Medicina sem isto, por que não os outros ? Portanto, abolição institucional do CFM - Fenam
2\ O Governo Esquerdista Totalitário terá colocado um fim exitoso à sua tentativa de Regulação da Medicina ( extra-instituições e extra-médicos) no Brasil : técnicos em saúde e para-médicos exercendo a Medicina, o que sempre foi o objetivo final do Ministério da Saúde.
3\ Daí em diante, a porta que já está cambeta vai estar arrombada : em termos de Medicina, faz-se o que se quer, faz quem quer ( pois, se se pode praticar a Medicina sem CRM, o que mais falta ?).
4\ A partir daí não precisamos mais pagar CRM, Fenam, não precisamos mais de Diploma, quem quiser ser médico basta ir em praça pública e dizer: "sou médico", pronto.
5\ Depois disto, prá quê Ato Médico ? Prá que Carreira, Piso Salarial, Defesa da Profissão ? Portanto, é muito mais sério do que pensamos.... De uma tacada só, Dilma conseguiu o que o esquerdismo sempre quis : o FIM DA INSTITUIÇÃO MÉDICA.
6\ Talvez, ao dar-se conta que estarão "destruídos" , CFM e Fenam resolvam agir com rigor ( ou seja, afora das "notinhas-de-repúdio-limpa-bunda" ) ( eu mesmo não pagarei mais CRM, pois se uns não precisam, por que eu preciso ?)
CAIO SALEM
Importação para o Brasil de médicos formados no exterior
Armando Negreiros, médico, Presidente da Academia de Medicina do RN – armandoanegreiros@hotmail.com
                O governo da presidenta Dilma Roussef tem cometido erros grosseiros. Importar médicos, mesmo que brasileiros, formados em outros países, sem nenhuma prova de validação do diploma é uma ignomínia inadmissível. Todos os países exigem que estrangeiros se submetam a provas para avaliar a competência do profissional. Aqui mesmo no Brasil só é advogado quem é aprovado na prova da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB. Se não for aprovado não é advogado. É bacharel em direito. Mas médico, que trata da saúde e da vida, é menos importante do que aqueles que tratam das leis. Tanto é que os que trabalham na saúde não têm o mesmo tratamento dos que trabalham na justiça. Vejam a carreira do judiciário, do ministério público, dos defensores públicos, dos procuradores. Comparem com os médicos. Sequer carreira existe. Fosse pouco todo esse descaso, agora estão autorizando a importação de médicos sem nenhuma avaliação. Não adianta encher o país de faculdades de medicina e de médicos importados sem qualificação (na última validação foram reprovados noventa por cento!) sem investir nas condições mínimas de atendimento e trabalho. Mas, dinheiro para a copa do mundo não falta! É uma inversão total de valores.
                Vejamos o posicionamento da Academia de Medicina do RN. Apenas copiamos o posicionamento da Academia de Medicina de São Paulo e acrescentamos o depoimento do Professor Carlos Ernani Rosado Soares:
Declaração da Academia de Medicina do Rio Grande do Norte
Frente à presença de 6.000 médicos cubanos, que o Governo brasileiro entende de receber para solucionar a ausência de médicos em municípios do país, a Academia de Medicina do Rio Grande do Norte vem a público para revelar sua posição totalmente contrária a anunciada medida.
Contrária porque não preenche o estabelecido pela legislação do próprio governo federal, que exige a comprovação de competência de um médico diplomado no exterior, através de exames comprobatórios, para permitir o exercício da profissão;
Contrária porque o governo federal omite os reais motivos da ausência de médicos em pequenos municípios e nas periferias, ou seja, a falta de condições de trabalho, de remuneração e de carreira de Estado para profissionais de saúde;
Contrária porque aos médicos estrangeiros falta o conhecimento básico da língua portuguesa, da cultura brasileira e da epidemiologia referentes às doenças endêmicas e epidêmicas, condições sem as quais não se pode exercer uma atividade médica de boa qualidade;
Contrária porque é necessário haver um debate com a sociedade, antes da tomada de decisões que envolvem a qualidade do exercício da medicina no país e alertar a população, sobre os riscos de contratação de médicos estrangeiros ou brasileiros formados no exterior sem a devida comprovação de competência para cuidar do mais importante para a vida, ou seja, a saúde;
Contrária, por fim, porque juntamente com as demais entidades médicas, a Academia de Medicina do Rio Grande do Norte tomará iniciativas para impedir essa afronta à saúde da população e à dignidade da medicina brasileira.
 Grato ao Presidente da Academia de Medicina do Estado de São Paulo, Affonso Renato Meira, autor do texto que adaptamos para a Academia de Medicina do Estado do Rio Grande do Norte.
                Depoimento do Professor Ernani Rosado:
“Essa ideia é mais um atentado ao exercício da Medicina séria e decente pela qual todos nós, pessoalmente, e como membros de Academias de Medicina propugnamos.
Adotamos sempre as soluções demagógicas, desprovidas de qualquer respaldo técnico, ético ou  científico. Foi a mesma desculpa que encontraram para criação de Faculdades de Medicina. Já temos mais que os Estados Unidos, a Rússia e a China. Contribuíram para uma melhor distribuição dos médicos, e ipso facto, da assistência à população? Não. Então claro que não estamos diante de um mero problema numérico de falsos manuseios de estatísticas.
Cubanos, etíopes, bolivianos, hondurenhos, donde quer que venham, irão enfrentar os mesmos problemas atuais, aos quais nossos profissionais estão tão acostumados e sofridos.
Repito, não li o manifesto pelas razões citadas, mas, se posto em votação e/ou discussão na nossa Academia, já aí está a minha opinião.”
Caro Armando: a historia se repete... e os erros também, embora seja burrice.
Na década de 70, a cidade de Niterói, com a mesma argumentação de agora, promoveu a mesma ¨importação¨ cujo resultado foi um fracasso tremendo.
Atraídos por um salario mil vezes maior (lá um cupom + o equivalente a 30 dólares mensais), e por liberdade que desconheciam, alguns cubanos lá aportaram e o choque cultural não foi muito grande; os caras se parecem muito conosco; gostam do mulheril, de rum e merengue como nós trocando o rum pela cachaça e o merengue pelo samba.
Muito cedo entraram na malandragem e trataram de engravidar uma carioca pois com o registro de um filho brasileiro, ganhavam nossa cidadania; ai modificaram totalmente a postura e a conduta passando a se comportar exatamente como os nativos.
Primeira providencia: mudar para Copacabana (onde ganhavam muito mais) e o Programa em Niterói, foi para o brejo.
Repetido o mesmo roteiro, aposto como após 01 ano, os que inicialmente se fixarem nos rincões do nosso interior serão encontrados trabalhando no sudeste como um todo e os pequenos municipios permanecerão sem assistência médica.
Um detalhe: duvido muito que desejem voltar para o ¨paraíso¨ de onde vieram.
Grande abraço, George Tarcisio.
ACONSELHO QUE LEIAM TAMBÉM A REPORTAGEM DA VEJA SOBRE O TEMA.


Nota do blog: uma correção necessária: no texto de Caio Salem, onde se lê "haverão médicos", leia-se "haverá médicos".

segunda-feira, 13 de maio de 2013


Importação para o Brasil de médicos formados no exterior
Armando Negreiros, médico, Presidente da Academia de Medicina do RN – armandoanegreiros@hotmail.com
O governo da presidenta Dilma Roussef tem cometido erros e acertos. Por mais que se fale mal da choldra esquerdopata petista (como diz Alex Medeiros), esses onze anos do PT na Presidência da República tem acertado quando imita os governos anteriores e tem errado, com mais força ainda, quando imita os governos anteriores... que tanto criticavam. Acertam quando mantêm a economia de acordo com as regras internacionais; acertam quando preservam a democracia; acertam quando não mexem na liberdade de imprensa; a Presidenta acerta quando demite sete ministros indicados por Lula... E erram quando cometem as mesmas corrupções, os mesmos desmandos, dos governos passados com mais intensidade ainda.
Agora começou a inovar em erros grosseiros. Importar médicos, mesmo que brasileiros, formados em outros países, sem nenhuma prova de validação do diploma é uma ignomínia inadmissível. Todos os países exigem que estrangeiros se submetam a provas para avaliar a competência do profissional. Aqui mesmo no Brasil só é advogado quem é aprovado na prova da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB. Se não for aprovado não é advogado. É bacharel em direito. Mas médico, que trata da saúde e da vida, é menos importante do que aqueles que tratam das leis. Tanto é que os que trabalham na saúde não têm o mesmo tratamento dos que trabalham na justiça. Vejam a carreira do judiciário, do ministério público, dos defensores públicos, dos procuradores. Comparem com os médicos. Sequer carreira existe. Fosse pouco todo esse descaso, agora estão autorizando a importação de médicos sem nenhuma avaliação. Não adianta encher o país de faculdades de medicina e de médicos importados sem qualificação (na última validação foram reprovados noventa por cento!) sem investir nas condições mínimas de atendimento e trabalho. Mas, dinheiro para a copa do mundo não falta! É uma inversão total de valores.
Vejamos o posicionamento da Academia de Medicina do RN. Apenas copiamos o posicionamento da Academia de Medicina de São Paulo e acrescentamos o depoimento do Professor Carlos Ernani Rosado Soares:
Declaração da Academia de Medicina do Rio Grande do Norte
Frente à presença de 6.000 médicos cubanos, que o Governo brasileiro entende de receber para solucionar a ausência de médicos em municípios do país, a Academia de Medicina do Rio Grande do Norte vem a público para revelar sua posição totalmente contrária a anunciada medida.
Contrária porque não preenche o estabelecido pela legislação do próprio governo federal, que exige a comprovação de competência de um médico diplomado no exterior, através de exames comprobatórios, para permitir o exercício da profissão;
Contrária porque o governo federal omite os reais motivos da ausência de médicos em pequenos municípios e nas periferias, ou seja, a falta de condições de trabalho, de remuneração e de carreira de Estado para profissionais de saúde;
Contrária porque aos médicos estrangeiros falta o conhecimento básico da língua portuguesa, da cultura brasileira e da epidemiologia referentes às doenças endêmicas e epidêmicas, condições sem as quais não se pode exercer uma atividade médica de boa qualidade;
Contrária porque é necessário haver um debate com a sociedade, antes da tomada de decisões que envolvem a qualidade do exercício da medicina no país e alertar a população, sobre os riscos de contratação de médicos estrangeiros ou brasileiros formados no exterior sem a devida comprovação de competência para cuidar do mais importante para a vida, ou seja, a saúde;
Contrária, por fim, porque juntamente com as demais entidades médicas, a Academia de Medicina do Rio Grande do Norte tomará iniciativas para impedir essa afronta à saúde da população e à dignidade da medicina brasileira.  
Grato ao Presidente da Academia de Medicina do Estado de São Paulo, Affonso Renato Meira, autor do texto que adaptamos para a Academia de Medicina do Estado do Rio Grande do Norte.
Depoimento do Professor Ernani Rosado:
“Essa ideia é mais um atentado ao exercício da Medicina séria e decente pela qual todos nós, pessoalmente, e como membros de Academias de Medicina propugnamos.
Adotamos sempre as soluções demagógicas, desprovidas de qualquer respaldo técnico, ético ou  científico. Foi a mesma desculpa que encontraram para criação de Faculdades de Medicina. Já temos mais que os Estados Unidos, a Rússia e a China. Contribuíram para uma melhor distribuição dos médicos, e ipso facto, da assistência à população? Não. Então claro que não estamos diante de um mero problema numérico de falsos manuseios de estatísticas.
Cubanos, etíopes, bolivianos, hondurenhos, donde quer que venham, irão enfrentar os mesmos problemas atuais, aos quais nossos profissionais estão tão acostumados e sofridos.
Repito, não li o manifesto pelas razões citadas, mas, se posto em votação e/ou discussão na nossa Academia, já aí está a minha opinião.”

Em Natal, autismo ainda é considerada doença incurável...

Menino autista gênio da física cotado para um dia levar Nobel
Comentários 16

Fonte: UOL.
  •  
    Jacob Barnett, 14, diagnosticado com autismo aos dois anos de idade, hoje estuda para obter seu mestrado em física quântica Jacob Barnett, 14, diagnosticado com autismo aos dois anos de idade, hoje estuda para obter seu mestrado em física quântica
Aos dois anos de idade, o jovem americano Jacob Barnett foi diagnosticado com autismo, e o prognóstico era ruim: especialistas diziam a sua mãe que ele provavelmente não conseguiria aprender a ler ou sequer a amarrar seus sapatos.

Mas Jacob acabou indo muito além. Aos 14 anos, o adolescente estuda para obter seu mestrado em física quântica, e seus trabalhos em astrofísica foram vistos por um acadêmico da Universidade de Princeton como potenciais ganhadores de futuros prêmios Nobel.

O caminho trilhado, no entanto, nem sempre foi fácil. Kristine Barnett, mãe de Jacob, diz à BBC que, quando criança, ele quase não falava e ela tinha muitas dúvidas sobre a melhor forma de educá-lo.

"(Após ser diagnosticado), Jacob foi colocado em um programa especial (de aprendizagem). Com quase 4 anos de idade, ele fazia horas de terapia para tentar desenvolver suas habilidades e voltar a falar", relembra.


"Mas percebi que, fora da terapia, ele fazia coisas extraordinárias. Criava mapas no chão da sala, com cotonetes, de lugares em que havíamos estado. Recitava o alfabeto de trás para frente e falava quatro línguas."

Jacob diz ter poucas memórias dessa época, mas acha que o que estava representando com tudo isso eram padrões matemáticos. "Para mim, eram pequenos padrões interessantes."

Estrelas

Certa vez, Kristine levou Jacob para um passeio no campo, e os dois deitaram no capô do carro para observar as estrelas. Foi um momento impactante para ele.

Meses depois, em uma visita a um planetário local, um professor perguntou à plateia coisas relacionadas a tamanhos de planetas e às luas que gravitavam ao redor. Para a surpresa de Kristine, o pequeno Jacob, com 4 anos incompletos, levantou a mão para responder. Foi quando teve certeza de que seu filho tinha uma inteligência fora do comum.

Alguns especialistas dizem, hoje, que o QI do jovem é superior ao de Albert Einstein.

Jacob começou a desenvolver teorias sobre astrofísica aos 9 anos. No livro The Spark (A Faísca, em tradução livre), que narra a história de Jacob, ela conta que buscou aconselhamento de um famoso astrofísico do Instituto de Estudos Avançados de Princeton, que disse a ela que as teorias do filho eram não apenas originais como também poderiam colocá-lo na fila por um prêmio Nobel.

Dois anos depois, quando Jacob estava com 11 anos, ele entrou na universidade, onde faz pesquisas avançadas em física quântica.

Questionada pela BBC que conselhos daria a pais de crianças autistas - considerando que nem todas serão especialistas em física quântica -, Kristine diz acreditar que "toda criança tem algum dom especial, a despeito de suas diferenças".

"No caso de Jacob, precisamos encontrar isso e nos sintonizar nisso. (O que sugiro) é cercar as crianças de coisas que elas gostem, seja isso artes ou música, por exemplo."

domingo, 12 de maio de 2013

Caixa tem lucro de R$ 1, 3 bilhões.


Acesse o Unidade Bancária do RN, www.unidadebancaria.com.br e fique atualizado: Comando Nacional aprova consulta aos bancários para campanha salarial, Caixa tem lucro de R$ 1,3 bilhões no 1º trimestre, paralisação arranca reunião no HSBC no dia 16, redes sindicais marcham em Assunção por emprego e direitos dos bancários, Itaú derruba Bradesco e Santander e compra credicard por quase R$ 3 bilhões, e outros assuntos.  


Natal/RN, 11 de maio de 2013

Saudações Sindicais

Unidade Bancária do RN-CUT.