domingo, 8 de junho de 2014

Hospital Psiquiátrico Professor Severino Lopes completou 58 anos de existência.






No dia 1° , a Casa de Saúde Natal, situada na avenida Romualdo Galvão, Tirol, completou 58 anos de atividades em prol da saúde mental. Abaixo, transcrições do noticiário da imprensa de Natal .
 
EM FUNCIONAMENTO A “CASA DE SAÚDE NATAL”
Destina-se a preencher uma lacuna, no toante ao,  tratamento, em ambulatório ou em internamento, de doentes nervosos entre nós.




            Entrou em funcionamento a Casa de Saúde Natal, estabelecimento que obedece á orientação dos especialistas, Drs. Aldo Xavier, Otto Julio Marinho e Severino Lopes da Silva.
            Destina-se a Casa de Saúde Natal, a preencher uma lacuna no tocante ao tratamento, em ambulatório ou em internamento, de doentes nervosos entre nós.

AMBIENTE COMO TERAPEUTICA


            Tendo em vista o que recomenda a moderna terapêutica, a Casa de Saúde Natal, nos casos de internamento imprescindível, conserva a continuidade do ambiente familiar para o enfermo. O próprio estabelecimento está instalado em ampla casa de antiga residência de família numerosa, devidamente adaptada. Ali encontramos quartos de duas ou(continua na quarta página).



Em funcionamento a “Casa de...


            (Continuação da ultima página) mais camas, salão de jogos, jardins e terraços, estes proporcionando ampla vista panorâmica dos arredores da cidade.
            Tornando possível a continuidade da vida social ao doente, serão ainda realizadas palestras, exibições cinematográficas e noitadas musicais. Tudo visando a manutenção do contato social entre os pacientes, seus familiares e a sociedade em geral, fator de mais rápida readaptação. Ao doente, o internamento deve perdurar o período estritamente necessário, enquanto não puder continuar o tratamento em ambulatório. Quanto mais cedo o paciente voltar a família e a sociedade, tanto mais útil terá sido a função do internamento. O próprio internamento sobre caríssimas exceções, será voluntário. Mediante persuasão ao invés do choque emocional de uma segregação a força, muitas vezes pior que as motivações da própria doença. Uma agencia social contribuirá para a ligação entre o paciente, a família e a sociedade.


OUTROS DETALHES


            O pessoal técnico auxiliar, tais como enfermeiras, é todo constituído de pessoas com vários anos de experiências em estabelecimentos hospitalares do gênero. Enquanto isso, o plantão médico será diário, permanecendo o especialista durante toda a noite na Casa de Saúde.
            A Casa de Saúde Natal, entretanto, estará aberta a qualquer médico, que poderá assistir pessoalmente aos doentes e indicar terapêutica.
            No andar térreo foi instalado o ambulatório considerado elo importante da cadeia assistencial, permitindo que determinados doentes se curem ai mesmo, sem a necessidade do internamento ou concluam nesse setor o tratamento iniciado com o internamento.
            O tratamento no ambulatório para enfermos de ambos os sexos. O internamento, todavia, está no momento limitada aos do sexo masculino. É projeto dos diretores, porém, com o apoio que vem tendo de um grupo de capitalistas conterrâneos, construir uma casa de saúde com maiores possibilidades de ampliação no prazo de três anos, quando termina o contrato do atual imóvel.
           


Natal, 01 de junho de 1956.








Impressões de uma visita a Casa de Saúde de Natal
Bem instalado e equipado o mais novo e moderno estabelecimento hospitalar da cidade.




            Uma visita que fazemos a Casa de Saúde Natal, de pronto nos lembra passagem do moderno e interessante livro “Psiquiatria”, de Mira Y Lopez, Quarta edição, 1955, Buenos Aires. Em cujo III Tomo, XVII capítulo, denominado “Particularidades de los fenocomios modernos, às págs. 269, se lê o seguinte:“De ningum modo debe persistir el sistema de coldes   individuales de los fenocomics”.
            Que a Casa de Saúde de Natal não é destinada exclusivamente ao tratamento de doentes nervosos e mentais, e que talvez seja para lamentar, já que não temos no Estado nenhuma casa especializada desse gênero, a não ser o inapontável Asilo de Alienados, no alecrim.
            Sendo, porém, um estabelecimento hospitalar de que são proprietários e diretores três psiquiatras, é natural que suponhamos sejam as suas atividades dedicadas preferencialmente, ou principalmente, ao tratamento de doentes nervosos e mentais. E vemos então, logo ao penetrar naquela casa, que os seus diretores e proprietários cuidam zelosamente por mostrar-nos os mínimos detalhes organizada e “arrumada” de acordo com as mais modernas sugestões da psiquiatria.
            Insistem, porém o Dr. Aldo Xavier, Otto Marinho e Severino Lopes, em esclarecer que se trata de um estabelecimento hospitalar eclético, ou seja, destinado a receber portadores de quaisquer doenças não contagiosas. Adiantam que, estando a Casa de Saúde à disposição de todos os colegas, não poderiam eles limitar-lhe o campo das atividades.


CONVÍVIO SOCIAL AOS DOENTES


            São excelentes o aspecto e a primeira impressão colhida pela reportagem A Casa, aparentemente uma residência de família numerosa, com os seus amplos quartos de duas ou mais camas, evitando o nefasto isolamento do doente, sala de jogos, jardins, terraces, e uma frente sedutora de moradia burguesa de zona rural. Nos mínimos detalhes previram os seus organizadores e necessidades de possibilitar vida social aos doentes nada ali denuncia reclusão ou isolamento.

           

FUNÇÃO DO INTERNAMENTO



            Pretendem os seus diretores que o internamento seja tão rápido quanto possível. Para isso instalaram excelentemente um ambulatório, que possibilita a continuação do tratamento com o retorno do paciente ao meio de sua família. Entendem eles que, quanto mais cedo o doente retornar ao seio da família e da sociedade mais útil terá sido a função do internamento. Em vista disso, pretendem o internamento seja voluntário, salvas as raríssimas exceções naturais. Com efeito, a segregação forçada pode tornar-se a causa de um choque emocional de conseqüências piores do que as causa geradora da própria doença. A persuasão bem orientada é o recurso com que esperam vencer as resistências, nos casos em que o internamento se faça  preciso e o paciente a ele se recuse queira-submeter voluntariamente. De início, por motivos de ordem técnica, segundo explicam, só serão recebidos para internamento doentes do sexo masculino.

BOA EQUIPE DE PESSOAL


            A Casa de Saúde Natal não é fruto de improvisação. Evidencia esse fato de iniciar as suas atividades com boa equipe de pessoal especializado e competente nas diversas funções requeridas pelo estabelecimento. Esclarecem os seus diretores que, realmente, há muita aspiravam instalar uma Casa de Saúde em Natal, sob as mais modernas técnicas de tratamento. E sempre pensaram em fazê-lo de modo não só a atender as necessidades de suas próprias clínicas especializadas, objetivando servir a toda a coletividade e a todos os colegas.

UM CENTRO DE ESTUDOS


            Com reconhecida disciplina de estudo e métodos de trabalho, pretendem os diretores da Casa de Saúde de Natal fazer dela um verdadeiro centro de estudos e pesquisas, para o que contam receber o apoio e a cooperação de toda a classe médica do nosso Estado. Tendo em vista isso, programam a realização de viagens de estudos, de grupos, recebidos e ministrados, e a emulação de atividades didáticas e científicas de intercâmbio cultural.
            A Casa de Saúde está em pleno funcionamento desde os primeiros dias deste mês, surpreendendo-se ali, sempre, um médico de plantão quer no período do dia, quer durante a noite.


MULHERES, NO AMBULATÓRIO


            Os pacientes do sexo feminino não deixam de encontrar ali a proteção da ciência, pois que tudo foi devidamente previsto pelos diretores. Com efeito, o ambulatório, muito bem instalado no andar térreo, e também aberto a todos os médicos, torna possível o tratamento das mulheres, a não ser nos casos em que o internamento seja necessário. O ambulatório representa importante elo da cadeia assistencial médica, permitindo não só internar determinados doentes, que ali mesmo podem curar-se, como um menor tempo de internamento dos pacientes, que passarão assistir o tratamento ali, já fora do internamento.


ASSISTÊNCIA SOCIAL


            Consideram os diretores imprescindível na ligação entre paciente e médico.(...)
            Em prédio próprio, mais amplo e com maiores possibilidades, o que esperam seja possível concretizar dentro de três anos para a instalação da Casa de Saúde tiveram o valioso apoio de um grupo de capitalistas, apoio do qual, não lançaram mão, por não só fazer   preciso, no momento, dentro do plano já anteriormente traçado. Contam, porém, eu o apoio desses de outros não lhes faltará no futuro, no seu esforço por dar a Natal mais um estabelecimento condigno de assistência hospitalar.






Ampliações na Casa de Saúde “Natal”
Secção feminina de internamento – já em funcionamento o Serviço Social – Em estudo um salão para cirurgia – Um moderno Pronto Socorro – Novos médicos estão compondo o corpo clínico daquela vitoriosa instituição.






            A casa de Saúde “Natal”, instituição médica organizada nesta Capital por iniciativa dos médicos conterrâneos Severino Lopes, Aldo Vieira Xavier e Otto Júlio Marinho, vem alcançando mais um ano de funcionamento. Cujas glórias lhe foram auferidas apenas por aqueles ilustres facultativos, porém pela cidade, que vem contando com mais um estabelecimento hospitalar de formação modelo.
            O estabelecimento como anteriormente pensava, não se destina de modo exclusivo a doentes nervosos e mentais, estando tecnicamente, aparelhado para clínica geral, seguindo as diretrizes da ciência moderna, dispondo, no momento, de um certo médico capaz, desgarrado de arcaicos métodos vigorantes, ainda em meios estagnados.
            Quando os fundadores da Casa de Saúde “Natal” concretizam a idéia, dispondo apenas da coragem, que os animais, os planos, traçados traduziam precipitado, arrojo de moços idealistas, jovens médicos que precisavam acima de tudo, de um conceito emanado do povo, escudo com que iriam enfrentar as lidas da profissão.
            É o hoje vemos, é a instituição alcançando, a passos firmes, todos os seus objetivos, muitos dos quais, antecedendo aos cálculos estimados.

NOVOS MÉDICOS





            O crédito de que hoje dispõe a Casa de Saúde “Natal” forjado na própria opinião do povo, vem dando motivo a que os seus dirigentes ampliem o seu corpo médico. Um intenso movimento diuturno vem justificando essa medida, a ponto mesmo de as dependências da instituição hospitalar estarem pequenas para o número de clientes vindos não somente desta Capital, porém do interior.
            Além dos médicos fundadores, militam agora, naquele centro clínico o Dr. Manuel Freitas, no setor de clínica geral, Dr. Manoel Teixeira, na especialidade neuro-oftalmológica, e Dr. Joaquim Rubens Cunha, psiquiatria.










SECÇÃO FEMININA DE INTERNAMENTO



            Atendendo as exigências do seu próprio movimento, centralizado até então ao sexo masculino, resolveu a direção da Casa de Saúde “Natal”, criar uma secção feminina de internamento.
             Para atender essa necessidade, tiveram que alugar uma casa situada ao lado, bem ampla, cujas acomodações, adaptadas o fim a que se destinam, servirão bem ao estado provisório da Casa de Saúde.
            Conforme soubemos, a seção será inauguradas dentro em breve, ficando completamente, isolada das dependências do setor masculino.
            Disporá a secção, de quinze leitos, onde serão adotadas as mesmas normas da secção masculina, isto é, aspecto familia, evitando-se o isolamento do paciente que, assim, terá mais um fator influente de cura.
            Também haverá um segundo ambulatório, destinado à secção feminina, dispondo da aparelhagem, idêntica à existente no ambulatório para homens.



SERVIÇO SOCIAL



            De conformidade com as normas estatuárias, reguladoras da vida, da entidade, há tempos está funcionando o Departamento de Serviço Social, cujo objetivo bem demonstra o interesse dos médicos da Casa de Saúde, pela situação de tantos quantos precisarem de sua assistência.
            Por intermédio de uma assistente social senhorita Sônia Galvão Campos, todos os doentes por um determinado tempo, mesmo após a alta, recebem a ----------------- responsáveis por aquela instituição, cujo trabalho de enquetes são registrados em ficha, possibilitando, assim, de maneira precisa ao médico assistente, estar a par dos reflexos que ainda venha  apresentar o doente.
            O serviço de controle das fichas é completo, nada deixando de ser registrado visando a orientação médica.


PLANOS FUTUROS




            Buscando ampliar mais e mais o sentido hospitalar da Casa de Saúde dentro de uma rigorosa clínica geral, brevemente será instalado em salão de cirurgia, dotado de aparelhagem moderna em ambiente altamente científicos.
            Outra iniciativa digna de louvares, será a criação de um Pronto Socorro, o que funciona em dependências próprias.
            Para ------------------------------------------------------------------- iniciativa  da direção da Casa de Saúde “Natal” já vem ----------------------lhando pela efetivação.
            Aí está, em linhas gerais, como voltamos a encontrar aquela vitoriosa  instituição hospitalar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário