sábado, 25 de julho de 2015


25/07/2015 15h23 - Atualizado em 25/07/2015 15h23

Preso no Rio, ex-governador do RN era monitorado há duas semanas

Fernando Freire foi preso na manhã deste sábado (25), em Copacabana.
Contra ele, havia quatro mandados de prisão em aberto.

Do G1 RN
Ex-governador do Rio Grande do Norte, Fernando Freire, foi preso em Copacabana e levado para a 12ª Delegacia de Polícia do RJ (Foto: Matheus Rodrigues/G1) Fernando Freire foi preso no Rio e levado para a 12ª Delegacia de Polícia (Foto: Matheus Rodrigues/G1)
O ex-governador do Rio Grande do Norte Fernando Freire, preso na manhã deste sábado (25) em Copacabana, no Rio de Janeiro, estava sendo monitorado havia duas semanas. De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança (Seseg) do Estado Rio de Janeiro, ele foi capturado por agentes da Subsecretaria de Inteligência (Ssinte).
Contra Freire há mandados de prisão preventiva expedidos pelos juízes responsáveis pelas 4ª, 7ª e 8ª Varas Criminais de Natal. O ex-governador foi levado para a 12ª DP (Copacabana). De acordo com a delegada Thaiane Moraes, o ex-governador deverá permanecer na unidade policial até segunda-feira (27). Segundo ela, a Polícia Civil precisa que a Justiça do Rio Grande do Norte envie uma autorização para que ele seja transferido.

Fernando Freire já havia sido preso anteriormente em 2007 quando foi acusado pelo MPRN de estar “manobrando para impedir a realização do seu interrogatório, evadindo-se do distrito da culpa”. O interrogatório do qual ele é acusado de evitar diz respeito ao processo no qual foi denunciado por suposto desvio de R$ 346.024,02 do Governo do Estado, em maio de 2007.

O pedido de prisão preventiva foi feito pela Promotoria do Patrimônio Público do Rio Grande do Norte em novembro de 2007, quando o membro do MP informou à época que tentava ouvir o ex-governador desde 31 de agosto daquele ano.

A ação que resultou na prisão do ex-governador contou com a participação do serviço de inteligência da Secretaria de Estado da Segurança Pública do Rio Grande do Norte (Sesed) que repassou informações à Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro.
Prejuízo de R$ 57,8 mil
As investigações apontaram que Freire cometeu desvio de dinheiro público entre fevereiro e novembro de 2002, quando foi vice-governador e, depois, governador do Rio Grande do Norte. O prejuízo estimado aos cofres públicos foi de R$ 57.832,13 em valores da época.
De acordo com os autos do processo, Fernando Freire desviou recursos públicos mediante o pagamento de 83 cheques-salários em favor de 14 parentes e correligionários do então vereador Pio Marinheiro, contemplando-lhe interesses pessoais e político-eleitorais. No entanto, os beneficiários não eram servidores públicos e não guardavam qualquer vínculo funcional com o Estado e os pagamentos foram feitos sem qualquer respaldo legal, realizados sempre sob a intermediação direta do réu.

A sentença da condenação é da 7ª Vara Criminal de Natal, assinada pelo juiz José Armando Ponte Júnior, e determina que a pena seja cumprida em regime fechado.  Durante a ação penal, Freire não foi encontrado e o magistrado ordenou a prisão preventiva do acusado. O ex-governador foi ainda condenado a pagar metade das custas processuais.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

UFRN constrói unidade de pesquisa anexa ao Hospital Gizelda Trigueiro



(Sirleide Pereira – Ascom-reitoria/UFRN)

Gestores da administração central da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) visitaram na manhã dessa quinta-feira, 23, as obras de fundação do prédio do Instituto de Medicina Tropical (IMT/UFRN) anexo ao Hospital Gizelda Trigueiro (HGT), no bairro das Quintas.  Unidade destinada ao estudo e pesquisa de doenças infecciosas e infectocontagiosas presentes no Nordeste, e à formulação e produção de vacinas, entre elas para a Leishmaniose e a Hanseníase, o empreendimento conta com recursos do Programa de Apoio a Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT), National Institutes of Health, e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).


Acompanhada do diretor do Hospital, Prof. João Bosco Lima Barbosa, e da professora Selma Maria Bezerra Jerônimo, diretora do IMT/UFRN, a reitora Angela Maria Paiva Cruz, a superintendente de Infraestrutura da Universidade, Virgínia Dantas, engenheiros e assessores se reuniram com o diretor da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), João Maria.

Na ocasião, se inteiraram sobre os impactos que os serviços públicos do IMT irão provocar no trânsito. Para tanto, o projeto arquitetônico será ajustado quanto aos fluxos de entrada e saída de carros do prédio, já que o Instituto está sendo erguido em área de tráfego ferroviário.

Doenças tropicais

O Instituto Tropical de Medicina da UFRN é um projeto articulado entre o Centro de Biociências, o Hospital Universitário Onofre Lopes e o Hospital Gieselda Trigueiro, único especializado no tratamento de doenças tropicais no Rio Grande do Norte. Segundo centro de estudo nessa área do país, é estratégico para a Universidade, segundo a reitora, “porque tem uma função social de grande impacto para os norte-rio-grandenses. As pesquisas dessa unidade do IMT vão ampliar o conhecimento sobre doenças infecto-contagiosas no Estado, ainda muito vulnerável às doenças tropicais, e ajudar a achar o controle para algumas delas. Esse instituto consolida duas décadas de estudos desenvolvidos pela UFRN nessa área, e aglutina profissionais de diversas formações em trabalhos de alto nível para solução de problemas dessa natureza”.

A primeira etapa – um prédio no campus central da UFRN – foi entregue em fevereiro de 2014. Do Comitê de Pesquisa do IMT constam investigadores internacionais, como Richard Guerrant, médico infectologista e chefe do Centro de Saúde Global da Universidade da Virginia, colaborador da UFRN há mais de 20 anos;. Richard D. Pearson, médico infectologista, ex Dean da Escola de Medicina da Universidade da Virginia e um colaborador da UFRN há mais de 20 anos, e Donelson, bioquímico, ex-chefe do Departamento de Bioquímica da Universidade de Iowa, e atualmente Professor Visitante Especial do IMT-RN.

terça-feira, 21 de julho de 2015

Pastor americano quer engolir uma rua em Mossoró.

PASTOR AMERICANO DONO DE UMA ESCOLA E UMA IGREJA BATISTA ESTÁ INVADINDO UMA RUA E COLOCANDO SEUS MORADORES EM PÂNICO. JÁ FOI REALIZADO UMA DENÚNCIA A SEMURB/PMM SOB O NUMERO DE PROTOCOLO 705. TENHO CERTEZA QUE A PREFEITURA EMBARGARÁ ESSA OBRA NOJENTA DESSE AMERICANO.

Fonte: Rogério Dias Xavier, artista plástico.

ALAMEDA DOS CAJUEIROS - DENUNCIA 705-SEMURB-PMM- 1.jpg


ALAMEDA DOS CAJUEIROS - DENUNCIA 705-SEMURB-PMM- 3.jpg
6