domingo, 4 de dezembro de 2016

http://carloscostajornalismo.blogspot.com.br/2016/11/fidel-historia-e-realidade.html


FIDEL A HISTÓRIA E A REALIDADE

Enquanto o mundo discute pelas redes sociais, principalmente, qual será o futuro de Cuba, com a morte aos 90 anos, do “el comandante” Fidel Castro, muitas vezes com ódio extremo, outras vezes com simpatia, aqui no Brasil mais escândalos e denúncias contra o Governo Michel Temer são reveladas, advogados da Comissão de Direitos Humanos de SP são presos, conivências de agentes penitenciários que deixam entrar  aparelhos celulares, drogas e outras coisas mais que deveriam ser barradas nas revistas.  Os carcereiros estão cumprindo dupla jornada trabalhando: uma para o Estado; outra, para os criminosos e fazem vista grosa! Com a  pecaminosa e  socialmente prejudicial a todos,  bandidos de SP começaram a usar seus “escritórios do crime”  nas cadeias, estão telefonando para presos do Rio de Janeiro, com promessas variadas tentando arregimenta-los para aderir à facção criminosa deles, como se fosse uma empresa legalizada e normal. Cadê os bloqueadores de celulares, que por um fim nessa balbúrdia toda?

Não reduzirei e nem defenderei a importância histórica de Fidel Castro. Querendo ou não os críticos, ele foi um dos mais duradouros e emblemáticos líderes de revolução em cubana e serviu para várias ideologias de esquerda na América Latina. Derrubou do poder o “menino de ouro americano”, Fulgêncio Batista, implantou o comunismo na ilha e  sobreviveu com o empobrecimento dos que viviam na pobreza  em Cuba. O ditador Fidel teve como mérito erradicar o analfabetismo, desenvolver a saúde e investir no esporte. A miséria do povo cubano, porém,  em termos gerais, ficou muito bem registrada no livro O REI DE HAVANA, romance  que faz parte da “Trilogia suja de Havana”, escrito por  Pedro Juan Gutiérez, disponível para ser baixado em PDF. (https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=o%20rei%20de%20havana%20pedro%20juan%20gutierrez)  Enquanto se discute o futuro de Cuba pós-Fidel, sob o comando do  irmão Raul Castro, os Estados Unidos de Donald do presidente Trump anuncia que vai rever o acordo de aproximação com Cuba, assinado por  Barak Obama, com a mediação do papa argentino Francisco.

Voltemos ao Brasil, onde o Governo Michel Temer enfrenta dificuldades políticas com denúncias contra seu governo vindo do próprio ministro da cultura, Marcelo Calero, que disse “o servidor público tem que ser leal; mas conivente, não!” O primeiro dado pelo ex-ministro  Celero abateu  o Ministro Gedel Vieira Lima, responsável pela interlocução política do Governo Temer. Para ocupar a pasta da articulação política, o presidente ainda não indicou ninguém. Enquanto isso, advogados que defendiam direitos humanos são presos em SP, envolvidos em denúncias de conluio com os bandidos. O advogado  presidente do Conselho de Direitos Humanos já admitiu ter recebido dinheiro dos criminosos para fazer denúncias falsas contra autoridades e fiscalizar só prisões indicadas por eles. Na outra ponta, criminosos de SP começaram a aliciar bandidos presos do RJ, pelo telefone celular, prometendo benefícios, diversos, ajuda jurídica em vários Estados do Brasil, inclusive para seus familiares, cooptando-os a entrar em sua facção criminosa para que possam dominar a distribuição e venda de drogas na capital paulista.

Em quais presídios foram instalados os bloqueadores de celulares adquiridos?  Esse problema é tão antigo que remonta da época em que o falecido vice-presidente de Lula, empresário José de Alencar, já falecido, quase caía no golpe do falso sequestro de uma de suas filhas! Ele prometeu que trabalharia em prol da imediata aquisição dos bloqueadores para serem instalados nos presídios. José de Alencar já morreu faleceu em 1º de janeiro de 2011 e hoje quase ninguém fala mais nesse assunto.

Uma pena que hoje os bandidos mandem mais do que o próprio Estado nas prisões!

Enviado do meu LG Claro

Artigo-opinião de Carlos Santos - jornalista

Nenhum comentário:

Postar um comentário