sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte | Assessoria de Imprensa


Fernando Mineiro quer debater questão previdenciária no RN
 
Crédito da foto: João Gilberto

O deputado estadual Fernando Mineiro (PT) defendeu, durante sessão plenária realizada na manhã desta terça-feira (16), o debate em torno da questão previdenciária no Rio Grande do Norte. A questão foi levantada pelo parlamentar com base na mensagem de autoria do Executivo enviada à Assembleia Legislativa e que trata da reestruturação do regime próprio de previdência social no Estado. O projeto de lei foi protocolado na quinta-feira passada (11).

“A questão previdenciária é um dos debates mais ativos do mundo na atualidade. E esse projeto apresentado muda a lei de 2014 do fundo previdenciário, mas não enfrenta a questão central. É bom esclarecer que essa não é uma questão exclusiva do RN. Mas o projeto como está, não tem condições de ser aprovado por essa casa”, destacou Fernando Mineiro.

O deputado defendeu o debate para que a proposta apresentada seja modificada, com o risco de repetir o erro da proposta de 2014. “O projeto tirava o dinheiro do fundo e falava em devolução, mas não era para o mesmo fundo. Era para outro que seria criado. Esse é o grande problema do texto que chegou aqui”, alertou.

Fernando Mineiro destacou a necessidade da apresentação de mudanças por parte dos parlamentares e o reconhecimento da questão previdenciária como um problema no Rio Grande do Norte. “Meu entendimento é publico e conhecido por quem acompanha esse debate. Temos que discutir o problema e a solução. E esse projeto não enfrenta, apenas garante o uso dos recursos”, finalizou.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Policiais civis prendem ladrão que agia no Centro de Natal.

Policiais da 2ª Delegacia de Polícia Civil prenderam na manhã desta quarta-feira (17), Hudson Bezerra do Amaral, numa área conhecida como Beco do Releixo, no bairro das Rocas, zona Leste de Natal. Ele é autor de vários arrombamentos na Avenida Deodoro da Fonseca, em Natal, e foi detido com objetos proveniente dos furtos cometidos. Os policiais conseguiram prender o infrator em flagrante após um minucioso trabalho investigativo, que reuniu imagens de sistemas de videomonitoramento e informações de testemunhas e vítimas, além de provas coletadas pelo ITEP.





Foto: sesed/rn - divulgação.

A Polícia Civil pede para que a população colabore com mais informações a respeito do acusado, como o possível envolvimento do infrator em outros casos. O contato com a 2ª Delegacia de Polícia Civil pode ser feito pelos telefones 3232-1555 ou 3232-6272.


O infrator (foto) foi autuado pela prática de furto qualificado, ocorrido nesta manhã, em uma clínica que faz atendimento oncológico naquela localidade. As provas reunidas pela Polícia Civil e a confissão do assaltante foram colocados nos autos do processo.

Durante sua confissão, Hudson Bezerra do Amaral assumiu que já havia realizado pelo menos cinco arrombamentos anteriormente, tendo já passagens pelo sistema prisional. Duas outras pessoas também foram detidas na operação desta quarta-feira, suspeitas de serem receptadores dos materiais roubados por Hudson Bezerra. [Assessoria Imprensa Sesed]


--
Postado por AssessoRN - Jornalista Bosco Araújo .

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte | Assessoria de Imprensa

Publicitários do RN serão homenageados pela Assembleia
Crédito da foto: Assessoria de Comunicação
 
Profissionais que aliam criatividade a conhecimentos de comunicação e marketing, atuando para fortalecer a imagem de empresas, marcas, personalidades e também lançam ideias e produtos, os publicitários do RN serão homenageados pela Assembleia Legislativa na próxima sexta-feira (19), em sessão solene a partir das 9h30, pela passagem do seu dia, comemorado em 1 de fevereiro. A iniciativa é do deputado Gustavo Fernandes (PMDB).

“A publicidade é uma atividade de grande importância econômica e social. É por meio dela que os veículos de comunicação se mantêm e as instituições passam suas mensagens. Como publicitário, acho justo homenagear os colegas que fazem a atividade no nosso Estado ter grande destaque”, afirma o parlamentar propositor da homenagem.

De acordo com Pedro Ratts, presidente do Sinapro RN (Sindicato das Agências de Propaganda), o Rio Grande do Norte conta com 16 agências filiadas, mas o número é ainda superior. “Embora existam mais de 100 agências cadastradas no RN, estimo que cerca de 50 estejam ativas”, destaca Ratts. Os municípios de Natal, Mossoró, Caicó e Pau dos Ferros, são os que concentram a maior parte das agências e profissionais.

A atividade movimenta aproximadamente R$ 70 milhões ao ano. O Estado ocupa o 4º lugar no ranking do Nordeste, ficando atrás apenas de Salvador, Pernambuco e Ceará. As agências potiguares empregam cerca de mil profissionais diretamente e três mil indiretamente, que no dia-a-dia se desdobram nas tarefas de criação, atendimento, mídia e planejamento para que seus clientes conquistem sucesso no mercado. “Somos exportadores de mão de obra. Temos profissionais em grandes agências do país e até do exterior”, afirma.

No evento, que vai acontecer no plenário da Assembleia, profissionais que se destacam no mercado publicitário potiguar serão homenageados pela Casa Legislativa. Clécios Silva, Arturo Arruda, Hugo Aranha, Pedro Ratts, Lana Mendes, Robson Medeiros, Rogério Nunes, Ricardo Rosado e Giovanni Sérgio, receberão o reconhecimento dos deputados.
 

domingo, 14 de fevereiro de 2016

CIÊNCIA - DW

O que são ondas gravitacionais e por que elas são importantes?

Cientistas comprovaram a única parte da Teoria da Relatividade, de Albert Einstein, que ainda não havia sido confirmada. Entenda o que é uma onda gravitacional, que relevância ela tem e como é medida.
Simulação da deformação do espaço-tempo por corpos com massa
O que são ondas gravitacionais?
Conforme a Teoria Geral da Relatividade, do físico alemão Albert Einstein, o espaço e o tempo se fundem numa nova dimensão, o espaço-tempo.
O espaço-tempo é deformado por corpos com massa, por exemplo, como um colchão é deformado pelo corpo de uma pessoa.
Quando um corpo com massa se acelera, ele forma ondas gravitacionais, pequenas ondulações no tecido do espaço-tempo que o distorcem.
Um corpo com massa pode ser posto em movimento, ou acelerado, por um acontecimento de grande impacto, por exemplo, após a explosão de uma estrela, a fusão de dois buracos negros ou o Big Bang, a grande explosão que deu origem ao Universo.
As ondas gravitacionais se propagam à velocidade da luz. Ao contrário das ondas sonoras ou da luz, elas se propagam sem sofrer desvios – o espaço-tempo é que se altera quando elas passam.
As ondas gravitacionais foram descritas há cem anos por Einstein.
Por que a comprovação da existência delas é tão importante?
A comprovação da existência das ondas gravitacionais encerra a busca por provas de uma parte importante da teoria de Einstein, a única que ainda não havia sido provada.
A certeza de que as ondas gravitacionais de fato existem altera a compreensão que os cientistas têm do Universo, principalmente de conceitos fundamentais, como espaço, tempo e gravidade.
Se as ondas gravitacionais podem ser detectadas, isso permite ampliar os conhecimentos sobre estrelas, galáxias e buracos negros distantes, com base nas ondas por eles produzidas.
Ondas gravitacionais formadas pelo Big Bang poderiam fornecer novos conhecimentos sobre como o Universo se formou.
Indiretamente, a existência das ondas gravitacionais também amplia os indícios de que os buracos negros, que nunca foram observados, de fato existem.
Elas também permitem uma melhor compreensão da natureza da gravidade, já que, na teoria de Einstein, a gravidade é um fenômeno resultante da deformação (curvatura) do espaço-tempo por um corpo com massa.
Como os cientistas medem as ondas gravitacionais?
O observatório Ligo (Laser Interferometer Gravitational Wave Observatory), nos Estados Unidos, foi fundado em 1992 e fracassou nas suas primeiras tentativas de comprovar a existência das ondas gravitacionais.
A tecnologia mais recente, porém, é quatro vezes mais sensível do que as anteriores e pode comprovar ao menos alguns tipos de ondas gravitacionais, aquelas mais comuns.
A tecnologia do Ligo consiste de dois detectores ultrassensíveis, distantes cerca de 3 mil quilômetros um do outro. Um fica em Livingston, no estado da Luisiana, e o outro, em Hanford, Washington.
Os dois observatórios possuem dois túneis idênticos, em forma de L, com quatro quilômetros de comprimento cada um.
Os pesquisadores enviam, ao mesmo tempo, um raio laser em cada um dos túneis. Os raios batem no final do túnel e retornam ao ponto de início. Se, ao se encontrarem, as cristas e os vales das ondas do raio laser se anularem, é porque nenhuma deformação do espaço-tempo (ou seja, nenhuma onda gravitacional) pôde ser medida.
Se, porém, as cristas e os vales das ondas do raio laser não se anularem, é porque o espaço-tempo foi deformado por uma onda gravitacional (na prática, os túneis ficaram mais longos ou mais curtos durante a passagem da onda gravitacional, já que o espaço-tempo foi deformado).
Essa deformação é a comprovação da existência da onda gravitacional.
A existência de dois observatórios permite aos cientistas comparar informações, como horário e direção de uma onda gravitacional.
O Ligo não é o único observatório capaz de medir ondas gravitacionais. Em todo o mundo há mais de 70 organizações capazes de fazê-lo.
Por que demorou tanto para se comprovar a existência delas?
Basicamente porque elas são muito difíceis de serem medidas, pois, quando chegam até a Terra, a amplitude delas já é muito reduzida – menor do que o núcleo de um átomo. Assim, são necessários detectores muito sensíveis para medi-las.
O próprio Einstein duvidava que seria possível comprovar a existência das ondas gravitacionais por elas serem muito pequenas ao chegarem à Terra.