sábado, 11 de março de 2017

Candelária: disputa pelo CONACAN tem apoio do pároco.


A chapa Filhos da Candelária,  na tarde de hoje, fizeram um agito defronte a Escola Walfredo Gurgel,   mas não conseguiram adesivar os carros que passavam na rua Bento Gonçalves. Motivo:  ninguém quis parar para abrir os carros para  os neófitos da política  comunitária.  Pifou o "comício " programado pelos Filhos.
Eles pegaram carona na concentração dos evangélicos da Assembleia  de Deus do RN/ Alecrim, pelo dia internacional da mulher, na tenda armada em frente ao Walfredo Gurgel.
Depois que os evangélicos foram, no inicio da tarde, os Filhos se juntaram e fizeram zuada, mas poucos pessoas pararam para saber do que se tratava e zarparam. Fiasco total. Depois o grupinho foram tomar imas gelas na calçada ds rua marechal Rondon.  Leon, Junior, Michel, Leonardão, Elielson e outros parceiros da chapas estiveram animados e conversaram sobre o "agito" da tarde de hoje,11.
Essa turma jovem vai dar trabalho aos "Pais de Candelária", como são chamados os integrantes da chapa "Reviver Candelária", todos jovens também. Já chapa de João Neto, a "Transparência" vai sofrer com esses meninos. Vai ser uma sofrência para Netão, que já está pedindo votos e visitando casas. Se Netão não fizer acordo com a chapa de Marcus Vinicius, ele poderá se aliar aos "Filhos de Candelária" que num detalhe físico , Netão se assemelha com vários "filhos", isto é, são pesos pesados. Parece que Michel é o menos pesado. rrsrsrs
 A estratégia de Marcus Vinicius Pereira é outra.




Foto do grupo Filhos de Candelária - cedida 

Mas será que eles já sabem que o padre Julio César estaria irredutível no apoio  à chapa do Segue-me?
Vai mesmo apoiar a chapa católica, sem os crentes no meio.
Os evangélicos fizeram uma organizada panfletagem na rua Bento Gonçalves e  um culto na calçada da escola estadual.Dois pequenos panfletos foram distribuídos, sendo um sobre o Dia Internacional da Mulher e outro a respeito do que chamaram de "Raiz da Corrupção".



 



Lula vai anunciar candidatura a 2018 até ao final do mês

Viuvez, sondagens e problemas judiciais aceleraram decisão. Antigo presidente falará já como concorrente num evento no Nordeste. Manifesto de artistas serviu de arranque
Um manifesto de 400 artistas e intelectuais a pedir a candidatura de Lula da Silva à presidência marcou o início oficioso da corrida eleitoral do ex-presidente ao Palácio do Planalto. "Para o povo brasileiro recuperar o orgulho, a dignidade e a autonomia que perdeu", atores como Dira Paes e Marieta Severo, músicos como Martinho da Vila e Beth Carvalho e escritores como Fernando Morais, Leonardo Boff e Fábio Comparato assinaram o documento. E, claro, Chico Buarque, um apoiante de primeira hora do PT e de Lula. Caetano Veloso e Gilberto Gil, seus contemporâneos e parceiros musicais, preferem outras opções.
O discurso oficial do candidato, que fará 73 anos no mês das eleições, outubro de 2018, e já presidiu o país de 2002 a 2010, será em Monteiro, o pequeno município onde todos os caminhos políticos do Brasil vão desaguar. Lá, o presidente em exercício Michel Temer inaugurou recentemente a Transposição do Rio São Francisco, que porá fim a séculos de seca no Nordeste. O pré-candidato presidencial Geraldo Alckmin planeia ir na semana que vem recordar que foi ele, enquanto governador de São Paulo, quem emprestou tecnologia essencial à conclusão da obra. E Lula, o chefe do Estado em cuja gestão se iniciou o processo, falará aos monteirenses, e por extensão a todos os brasileiros, como concorrente às eleições, pela primeira vez, no fim do mês.
O primeiro passo de Lula para assumir a candidatura foi aceitar ser presidente do PT, depois de concluir que só ele pode unir um partido desmoralizado pelo impeachment de Dilma Rousseff, dizimado nas eleições municipais e dividido em correntes. "As correntes do partido, as principais lideranças, o próprio Rui Falcão, atual presidente do PT, e os amigos conseguiram convencê-lo de que ele tem de ser o próximo comandante, o que será referendado em congresso em junho", revelou o Brasil 247, jornal digital ligado ao partido.
Para tal, diz ainda o jornal citando fontes próximas de Lula, contribuiu a morte em fevereiro de Marisa Letícia, sua mulher. Disse o ex--presidente a amigos que sente saudades "de entrar em casa e, mesmo brigando com ela, saber que ela estava lá", por isso, "decidiu, por um lado, mudar de casa e, por outro, colocar o pé na estrada", começando pela tal visita a Monteiro, na Paraíba.
Com a economia na boca do povo, o antigo presidente tem-se reunido com especialistas da área para a elaboração do que chamará uma "nova plataforma" que visa apresentar soluções para o futuro sem esquecer de atacar o presente, leia-se o governo Temer, e lembrar o seu passado no Planalto - por isso, o tema da Transposição do Rio São Francisco é visto como oportunidade de ouro.
Na política, escreve a colunista da Globo News Cristiana Lôbo, "a ideia é enterrar de vez o discurso do "golpe", que, segundo Lula, já se esgotou", e capitalizar as sondagens - nas últimas, de finais de janeiro, o ex-sindicalista liderava todos os cenários de primeira e segunda voltas à frente de Marina Silva e Ciro Gomes, da área da esquerda, de Aécio Neves e de Geraldo Alckmin, do centro-direita, e de Jair Bolsonaro, um adepto da ditadura militar. Criar candidaturas fortes à Câmara dos Deputados, cuja importância na vida política nacional ficou evidente na queda de Dilma, e dividir com uma direção experiente a tarefa de fazer alianças regionais no emaranhado puzzle eleitoral brasileiro são as outras prioridades.
O envolvimento com a justiça - é réu em cinco processos, incluindo na operação Lava-Jato -, embora pareça à partida um obstáculo, serviu de acelerador para a decisão, como escreveu no jornal O Estado de S. Paulo a jornalista Vera Magalhães. "A candidatura visa interditar, no grito, as investigações contra ele", afirma. Rui Falcão, um dos que defendem a tese de que será muito mais difícil criminalizar um Lula candidato do que um Lula não candidato, já disse a propósito que impedir a candidatura de Lula com base em questões legais seria "o golpe dentro do golpe".
Em Sâo Paulo

sexta-feira, 10 de março de 2017

09/03/2017 19h04 - Atualizado em 09/03/2017 19h04

PRF prende em Natal ex-integrante de facção criminosa

Homem era foragido da Justiça de São Paulo.
Ocorrência foi registrada na BR 101 Norte, em Igapó.

Do G1 RN
Após prisão, foragido foi conduzido para delegacia da Polícia Civil (Foto: Foto: Divulgação / PRF)Após prisão, foragido foi conduzido para delegacia da Polícia Civil (Foto: Foto: Divulgação / PRF)
A Polícia Rodoviária Federal prendeu, na tarde desta quinta-feira (9), na BR 101 Norte em Igapó, Natal, um homem de 23 anos foragido da Justiça. O preso contou aos policiais ter sido membro de uma facção criminosa de São Paulo.
O homem estava como passageiro de um veículo quando os policiais fizeram uma abordagem de rotina. O que chamou a atenção dos PRFs é que o carro transitava com os vidros abertos e, ao visualizar a viatura, os ocupantes fecharam todos os vidros repentinamente. 
Foi feita a abordagem e após checagem dos ocupantes, constatou-se que um dos passageiros, natural de Capivari/SP, possuía mandado de prisão em aberto pelo crime de roubo, expedido pela comarca de Sertãozinho/SP.  A ocorrência foi encaminhada à Delegacia da zona Norte de natal.

quarta-feira, 8 de março de 2017

Sesed participa de ações da Semana da Mulher

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), através da Coordenadoria da Defesa da Mulher e das Minorias (CODIMM), participa de uma programação especial da Semana da Mulher, em alusão ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no próximo dia 8 de março (quarta-feira). São vários eventos promovidos pela Rede de Enfrentamento à Violência Contra Mulher, composta por vários órgãos.

Nesta segunda (6), a CODIMM participou, em Goianinha, da abertura da 7ª Semana da Justiça pela Paz em Casa, realizada pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. A agenda ainda conta com uma sessão solene em homenagem ao Dia Internacional da Mulher na Assembleia Legislativa, na quarta-feira, além da 10ª edição do projeto Mulher Viver com Dignidade, que ocorre na sede da Defensoria Pública do Estado, das 8h às 14h da quinta-feira (9).

“Essa integração entre diversos órgãos faz parte das políticas públicas a serem executadas pela Rede de Enfrentamento. Realizamos atendimentos humanizados e céleres, além de vários outros serviços que são oferecidos, como no âmbito da segurança, educação e saúde. Só por meio de um conjunto articulado de ações dos governos federal, estadual e municipal que poderemos coibir essa violência”, afirmou Erlândia Passos, coordenadora da CODIMM.

De acordo com dados da Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE), durante os primeiros 60 dias de 2017, houve uma diminuição de atendimento a mulheres vítimas da violência em Natal e região metropolitana. Ao todo foram 502 ocorrências, contra 703 durante o mesmo período de 2016. Uma redução de 28,6%. [Assessoria Imprensa Sesed]

Foto relacionada à divulgação


--
Postado por João Bosco de Araujo no AssessoRN.com em 3/06/2017 08:16:00 PM